InícioMatérias especiaisHora da verdade: Volkswagen Nivus x T-Cross

Hora da verdade: Volkswagen Nivus x T-Cross

- publicidade -
- publicidade -

Os dois são da mesma marca, usam a mesma plataforma, o mesmo conjunto mecânico, mas têm propostas bem diferentes para o dia-a-dia

Por Fernando Miragaya

Por um bom tempo a Volkswagen morgou no segmento de SUVs de entrada e pequenos. Porém, a resposta da marca alemã, quando veio, foi para valer. Em um espaço de dois anos, a fabricante lançou logo dois crossovers para a categoria de compactos.

O mais interessante foi a estratégia. Teoricamente, Nivus e T-Cross poderiam ser concorrentes “canibais” dentro da própria Volkswagen. Mas a marca alemã foi inteligente ao posicionar os dois não só com preços diferentes, como com estilos e propostas distintas e que, de certa forma, complementam o segmento para a marca.

VEJA TAMBÉM:

O Nivus, apresentado em 2020 e fruto de um projeto inteiramente brasileiro, é tratado como um crossover-cupê, devido ao caimento da terceira coluna, e que trouxe para os compactos um estilo antes só visto até então em marcas premium. O outro, lançado em 2018, é um SUV com mais imponência e porte de jipão.

Vamos comparar agora os dois modelos e pontuar tais diferenças e propostas. Em sete aspectos principais, veja qual a melhor opção de SUV compacto para a sua garagem: Volkswagen Nivus ou T-Cross.

Versões escolhidas e preços

Como dito, a Volkswagen posicionou muito bem cada um de seus utilitários esportivos compactos. O Nivus, com suas duas versões desde o lançamento, ocupa as lacunas de preços entre as quatro configurações disponíveis do T-Cross.

Escolhemos justamente as opções cuja diferença de preço é a menor entre as duas linhas. De um lado, a intermediária do T-Cross, sem sobrenome e que atende apenas por 200TSI – imediatamente acima da versão básica Sense. Do outro, o Nivus de entrada em sua variante Comfortline.

O Nivus selecionado custa R$ 127.390, com pintura sólida e não tem qualquer possibilidade de opcionais. O T-Cross escolhido custa R$ 136.990, R$ 9.600 a mais e também em tom básico da carroceria e sem opcionais

Desempenho

Com o mesmo e queridinho conjunto TSI, o desempenho é o forte de Nivus e T-Cross. São 128 cv com etanol e 116 cv com gasolina, o que se reflete em acelerações voluntariosas. Nos números da VW, o SUV-cupê se sai discretamente melhor. Confira o 0-100km/h de cada um:

  • Volkswagen Nivus: 9,9 segundos (etanol) / 10,5 segundos (gasolina)
  • Volkswagen T-Cross: 10,1 segundos (etanol) / 10,7 segundos (gasolina)

O motor turbo mantém aquela força maravilhosa em baixos giros. Apesar de um delay quando se pisa forte no pedal do acelerador, depois que o TSI desperta as retomadas são eficientes.

Colabora para esta agilidade o câmbio automático. A transmissão de seis velocidades, com opção de mudanças sequenciais, tem poucas imprecisões e ainda pontua bem as mudanças de marcha.

Consumo do VW Nivus e do VW T-Cross

Assim como na performance, Nivus e T-Cross também têm consumos similares. Um é mais econômico na cidade, outro na estrada – porém, conforme o combustível. 

Ambos levaram nota B nas classificações Geral e por Categoria no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular, pelos padrões do Inmetro. Confira as médias de consumo na tabela 2023:

Volkswagen Nivus Comfortline

  • Urbano: 8,3 km/l (etanol) / 12,1 km/l (gasolina)
  • Estrada: 10,1 km/l (etanol) / 14,2 km/l (gasolina)

Volkswagen T-Cross 200TSI

  • Ciclo urbano: 8,3 km/l (etanol) / 12,0 km/l (gasolina)
  • Ciclo estrada: 10,0 km/l (etanol) / 14,4 km/l (gasolina)

Nivus x T-Cross: Dirigibilidade

A dinâmica costuma ser o forte dos carros da Volks e os dois crossovers não decepcionam nesse quesito. Feitos sobre a mesma plataforma modular MQB, o Nivus tem uma proposta mais de carro de passeio. A base é a do Polo e a posição de dirigir é mais baixa. A sensação é a de estar em um hatch.

O T-Cross tem como base o Virtus, mas ele tem um jeitão mais “jipe” – com muitas aspas. O vão livre do solo (19,1 cm) é quase 2 cm maior que o do Nivus, além de mais alto no geral e de oferecer uma posição de condução mais “retona”. Ou seja: o modelo cumpre mais a proposta robusta de SUV que o Nivus.

Mesmo assim, os dois se saem muito bem dinamicamente. Seja na cidade ou na estrada. O T-Cross, apesar de alto, torce pouco nas curvas. A carroceria muito bem acertada do Nivus também deixa o modelo no prumo em altas velocidades. A direção direta e a calibragem mais firme da suspensão reforçam a boa estabilidade dos dois veículos.

Conforto

Aqui é onde Nivus e T-Cross mais se distanciam. O irmão mais velho oferece mais espaço na cabine. Motorista e carona têm mais folgas para joelhos e ombros. Com 2,65 metros de entre-eixos, o T-Cross ainda brinda os passageiros de trás com vão interessante para pernas e cabeças, sendo possível acomodar com tranquilidade até três adultos normais.

No Nivus, o espaço para o condutor é bastante similar ao do Polo. A distância para os pedais é igual à do T-Cross, mas há menos espaço para joelhos e ombros. Não é apertado, mas também não permite ficar esparramado. 

No banco traseiro do Nivus, os 2,56 metros de entre-eixos limitam o vão para pernas e joelhos, assim como o caimento da terceira coluna prejudica passageiros mais altos. É indicado para dois adultos e uma criança.

A grande vantagem do Nivus está no porta-malas. São 415 litros de volume, só que o compartimento de bagagens é melhor aproveitado, além de ser mais largo e mais profundo que o do parente de plataforma. 

O do T-Cross acomoda 373 litros, contudo sempre foi alvo de críticas por ser pouco profundo. Para se ter ideia, é difícil acomodar uma mala grande deitada no bagageiro do utilitário esportivo mais velho.

No rodar, o T-Cross volta a levar vantagem pelo acerto da suspensão. Filtra melhor os buracos e reflete menos na cabine, apesar do maior vão livre do chão. O Nivus bate mais seco nos buracos.

Equipamentos do Nivus e do T-Cross

Mais uma vez os dois SUVs se emparelham. Na parte de segurança, ambos saem de fábrica com itens de auxílio à condução importantes, como o controle de cruzeiro adaptativo com frenagem autônoma de emergência e sistema de frenagem pós-colisão.

Além disso, Nivus Comfortline e T-Cross 200TSI também são equipados com seis airbags, controles de estabilidade e tração, assistente à subida em rampas e sensor de ré. A central multimídia é a mesma Composition Touch, com tela de 8”, assim como o quadro de instrumentos eletrônico, também em display de 8”.

No mais, ar-condicionado convencional, bancos de tecido, volante com revestimento de couro, sistema start/stop do motor, trio elétrico e itens básicos comuns. As diferenças são bem pontuais. O Nivus, por exemplo, tem carregador de celular por indução, enquanto o T-Cross oferece sensor de luminosidade.

Manutenção

As versões dos dois crossovers têm o mesmo plano de revisão com preço fixo a cada 10 mil km ou 1 ano. As três primeiras manutenções são “gratuitas”, mas incluímos os “Itens de substituição necessária” como a própria VW determina e especifica no site. 

Volkswagen Nivus Comfortline e T-Cross 200TSI

  • 1ª Revisão: –
  • 2ª Revisão: R$ 292,00
  • 3ª Revisão: R$ 209,62
  • 4ª Revisão: R$ 1.784,48
  • 5ª Revisão: R$ 755,63
  • 6ª Revisão: R$ 1.674,63
  • Total: R$ 4.716,36

Você conhece o canal do Autos Segredos no YouTube:?

Confira nossa avaliação do VW Polo Track:

- publicidade -
- publicidade -

ARTIGOS RELACIONADOS

- publicidade -

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

SEGREDOS

- publicidade -