Renault Duster
Daniel Gómez Arcila/El Carro Colombiano

A nova geração do utilitário-esportivo (SUV) Renault Duster só deve ser apresentada no Salão do Automóvel de São Paulo, e suas vendas devem começar em no final. No entanto, o jipinho já foi flagrado em testes na região de Antioquia, na Colômbia, onde a marca francesa também tem uma linha de montagem. Quem nos alertou sobre o flagra foi o leitor colombiano Sebastian Altamar Molina. O registro foi feito por Daniel Gómez Arcila, que divulgou a imagem do SUV nas redes sociais, o que chamou a atenção da imprensa colombiana, como o site El Carro Colombiano.

Segundo a publicação colombiana, a unidade fotografada utilizava placa de importação temporária, o que indica que o carro possa ter sido fabricado em São José dos Pinhais (PR). Assim como no Brasil, o Duster está confirmado, no entanto a imprensa local estima que o jipinho só chegue por lá em meados de 2019, o que justificaria que a unidade tenha sido produzida no Paraná e enviada para testes na Colômbia.

Renault Duster

Motor turbo

Junto com a nova geração, também esperado que o Duster faça a estreia do motor três cilindros 1.3 turbo de 170 cv por aqui. A unidade é cotada para aposentar o veterano 2.0 de 148 cv. Também se espera que junto ao propulsor, a Renault adote uma caixa robotizada de dupla embreagem e sete marchas para completar o trem de força.

Visual

Visualmente o Duster seguirá com as mesmas linhas da versão romena (que não difere muito da geração atual), com pequenas diferenças no conjunto ótico e, obviamente, com a logo da Renault ao invés da Dacia. No entanto, o jipinho terá formas mais harmoniosas que o modelo que ainda está em linha por aqui e com novo conjunto motor, o que irá lhe ajudar a ganhar mais expressividade diante dos concorrentes.

Renault Duster

Entramos em contato com a Renault, para buscar mais informações, mas até o momento da publicação não obtivemos retorno.

Fotos | Reprodução e Renault/Divulgação

  • Rafael Lima

    Se for o Powershift (wet) usado la fora é uma boa, mas se for esse seco que a Ford usa aqui vai ser outro a ter problemas

  • Raimundo A.

    Nada contra o dupla embreagem se vier, mas esquecem que o Juke da Nissan usa um motor turbo downsizing com esse nível de potência ou mais e a transmissão é CVT podendo ter o 4WD.
    Adotaram o CVT no 1.6 aspirado e se suportar o torque do novo 1.3 T, por questões de custos, não tem porque trazer uma mais cara.
    Sobre a potência, esse 1.3 T vai ter diferentes opções, então aqui pode não ter 170cv. Para substituir os 2.0 aspirados, 160cv com etanol seria suficiente.
    Se for para fazer número a certos concorrentes como o 2008 THP, o Cactus, Renegade diesel, Creta 2.0, então 170cv como sugere a matéria seria um valor factível.
    So acho que o Duster inaugurar esse novo motor, se vier, cria um problema por conta do Captur. O ideal seria os dois receberem atualização mecânica quase que simultaneamente até porque pelo tempo, talvez o Captur sofra algum face lift.

    • Pedro154

      A versão de 170cv seria perfeita para o Sandero RS. Ia ficar parelho ao 208 GT, que tem 173cv.

  • Ilbirs

    E novamente digo que a Renault brasileira desperdiçou dinheiro quando em vez de trazer o Duster II com pouquíssima defasagem temporal em relação ao europeu (e podendo até mesmo lançá-lo ao mesmo tempo) perdeu tempo e recursos preparando o lançamento do Captur. Um Duster II que tivesse juntados os recursos gastos no Captur e os recursos que estão sendo gastos agora seria um veículo com muitas chances de botar para quebrar tanto quanto o Duster I fez quando foi lançado.

    • Raimundo A.

      Caro, se não tem a opção reclamam e se tem, talvez no nosso caso, fosse melhor não ter.
      Na Rússia há o Duster e o Captur, ambos compartilhando mecânica e outras coisas. O Captur lá tem opção AT4 4WD. O nosso Duster tem AT sem 4×4 e o Captur aqui não tem o 4×4. Pela faixa de preço do Captur, o 4×4 teria saída se fosse com um AT, mas dependendo de um AT4 ninguém merece.
      A estratégia aqui devem ter seguido tal qual a Rússia onde o Duster é veículo mais rústico e barato enquanto o Captur traz apelo moderno e com mais tecnologia sendo mais caro.
      O problema são dois produtos num mesmo segmento sem ter tanto volume e com várias coisas em comum, cria concorrência interna além das deficiências que sabemos. Por essas e outras, entendo porque a FCA não quer o 500X aqui com a produção local do Renegade.
      Ter apenas o Duster seria a primeira opção até porque desenvolveram o Oroch e depois chegou o Captur. O Duster tendo a parte tecnológica que o Captur tem somado a melhorias mecânicas, interior mais caprichado, etc, seria como foi no início ótima aquisição perante certos concorrentes.
      Contudo, o Duster precisa de algumas limitações devido a presença do Captur, mas este último é amarrado ao Duster em pontos vitais como a mecânica.
      Só existir o Captur aqui é não ter um veículo como o Duster se propõe com mais apelo off-road, mas o que tem de concorrente sem vocação off-road.

      Repito o que relatei em outro comentário: quando vier essa nova geração do Duster e espera-se que ela traga upgrade mecânico acima do 1.6 SCe, atualizem tão logo o Captur. O caro Captur perderá terreno para o Duster II até receber a atualização mecânica e outros equipamentos por exemplo, se não estiver em prazo de sofrer mudança visual de meia vida.

    • Compreendo tua visão e ela estaria correta há uns 5 anos atrás. Agora o cenário mudou. Captur substituiu (em faixa de preço) o Fluence e, de quebra, compartilha a mecânica com o Duster. Isso diminuiu os custos que você tem em mente. E não se esqueça que essa base ainda vai gerar a Nova Oroch. Embora eu seja contra, tenho que admitir que a moda do momento é SUV. Não importa se você tiver um portfólio inteiro só com eles, todos venderão!

  • Pedro154

    Deviam deixar só o Captur como SUV compacto por aqui, colocando nele o motor 1.3 TCe. Pelo menos, o Captur não tem tanta cara de baixo custo como o Duster.

    • Hans Vogel

      Falaram q esse 1.3T viria para o BR mas não escutei mais nada dps disso.

      • Pedro154

        Tomara que a Renault Brasil não abandone a ideia. Um Sandero RS 1.3 TCe com 170 cavalos e 23/24 kgfm de torque seria muito irado.

        • Hans Vogel

          Nesse caso prefiro o 2.0 mesmo. Carro sport tem que ter espaço para modificação e o 2.0 é ideal para isso.

  • Zigfrietz Tazogh

    [OFF]
    Polo Highline 1.0 TSI na Fullpower lap:
    https://www.youtube.com/watch?v=wLZ4cURjlmc

    • Wellington Myph13

      Está ótimo pra um motor 1.0T em um compacto. Andando junto com o Corolla 2.0 que tem um desempenho bem satisfatório apesar de não ser motor turbo.

      • Zigfrietz Tazogh

        Esse Corolla XRS é o da geração anterior com o câmbio automático de 4 marchas, na época que este Corolla foi testado o circuito era mais lento por causa de algumas curvas que eram mais travadas naquela época.

        • Wellington Myph13

          É mesmo, fui ver o teste.
          O 208 faz miséria, seja em Interlagos ou no Velo Città…

  • Wellington Myph13

    Prefiro o Duster renovado do que o Captur.
    Acho o Captur bonito, mas o Duster exteriormente sempre passou uma sensação de robustez e SUV parrudo, o que melhorou mais um pouco nesse novo desenho, e o interior sendo totalmente renovado faz dele uma melhor opção, ao menos pra mim.

    • Antonio De Julio

      Gosto muito do desenho do Duster, pena a mecânica e acabamentos. Mas se resolverem esses itens teria um fácil.

    • Filipe

      Querem apostar quanto que com a chegada do Duster renovado, a Renault atualizará o interior do Captura, tornando-o bem mais caro!?? Assim, o novo Suster não competirá com o Captur!

  • Rogério R.

    Eu gostei bastante do design do Duster 2 apesar de não ser o meu tipo favorito de carro, agora estou torcendo mesmo para a Renault desistir do projeto do Sandero com aquelas lanternas traseiras horizontais horríveis do Sandero 2019 para o nosso mercado.

    • Filipe

      Falando em Sandero, com o fim do Fluente, a Renault deverá subir o preço do Logan, ou fazer uma versão “top” para o seu lugar. Ou seja, um carro popular na casa dos R$ 80 mil!!!!!!!!!

  • Hans Vogel

    Esse 1.3T foi divulgado q viria para o Brasil. Será q vem mesmo? Alguma noticia?

  • Antonio De Julio

    Caixa robotizada? Não vai ser AT?

  • C. A. Oliveira

    Por mais que se faça face-lift, é difícil concorrer com o Renegade. Dentro desta gama de preço, ainda não existe nada mais interessante.