projecao_novo_peugeot_408_1 Se as vendas da Peugeot, num modo geral, estão ruins no Brasil, se olharmos apenas para a categoria dos sedãs médios a situação é ainda pior. Depois das baixas vendas do 307 Sedan, a marca lançou em 2011 o 408, que até hoje não decolou no mercado nacional. Para tentar reverter o quadro e aumentar as vendas do sedã fabricado na Argentina, a marca francesa trabalha nos últimos detalhes da reestilização do modelo. O lançamento está previsto para o segundo semestre deste ano.

projecao_novo_peugeot_408

Ao que parece, a Peugeot estará repetindo um erro que cometeu em 2008, quando transformou o 206 em 207 à força, tentando dar status de nova geração. Na realidade, era apenas uma mudança visual inspirada no 207 europeu – e não convenceu. No caso do 408, a marca francesa seguirá o mesmo caminho e a na nova geração do 408 chinês é sua inspiração.

As maiores mudanças estão na dianteira que ganhará novos para-choque, capô, para-lamas e faróis copiados da nova geração do 308 europeu. Na traseira, a principal mudança fica por conta do novo para-choque. As lanternas mantém o mesmo formato e ganharão somente novo desenho interno, que as deixaram parecidas com as do Nissan Sentra.

Com base em informações dos bastidores pedimos ao amigo João Kleber para fazer a projeção que ilustra a reportagem. Quem já viu o carro garante que nossas imagens  estão bem próxima do modelo final.

MOTORES

O “novo” 408 deverá manter as duas versões atuais, sendo a Allure equipada com o motor 2.0 16v que rende 151 cv e 20,1 kgfm de torque com etanol que trabalha em conjunto com o câmbio automático de seis velocidades. Já a topo de linha Griffe continuará comercializada com o motor 1.6 THP Flex com potência de 166cv com gasolina e 173cv quando abastecido com etanol, e torque de 24,5 kgfm. Este poderá até estrear no modelo antes da reestilização, juntamente da última geração do câmbio automático sequencial de seis marchas (AISIN AT6).

TENTATIVAS

O modelo chegou ao mercado em 2011  equipado com o motor 2.0 e o defasado câmbio automático de quatro velocidades que foi apontado como um dos culpados pelas baixas vendas do modelo. Em 2012 a marca lançou a versão topo de linha equipada com o excelente motor 1.6 THP e o câmbio automático de seis velocidades. Somente em 2013 o motor 2.0 recebeu a opção do câmbio automático de seis velocidades. Apesar de todas as tentativas as vendas do modelos ainda estão estagnadas. A última cartada deverá ser a mudança visual se será o suficiente para melhorar as vendas do modelo é um mistério.

Projeções | João Kleber Amaral/Especial para o Autos Segredos