Já era esperado que a redução do IPI gerasse aumento considerável nas vendas de automóveis no Brasil. Porém, nem os fabricantes mais otimistas previam um crescimento  tão expressivo: Agosto foi simplesmente o melhor mês da história para a indústria automobilística, com 405.518 automóveis e comerciais leves emplacados. O número é 15,4% maior que o registrado em julho e nada menos que 31,7% superior ao obtido no mesmo período do ano passado. A Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), que contabiliza os dados do mercado, previa alta menor e havia estimado “a comercialização de “apenas” 380.000 unidades…

Os modelos populares, como sempre, ocuparam a parte de cima do ranking de emplacamentos. O Gol, líder tradicional do mercado brasileiro, foi mais uma vez o mais vendido, seguido pelo arquirrival Uno. A briga entre modelos da Volkswagen e da Fiat continuou nas duas respectivas posições seguintes, com a dupla Fox/CrossFox e o Palio. A marca italiana, por outro lado, voltou a fechar o mês na frente da concorrente alemã e segue na ponta entre os fabricantes.

O Chevrolet Celta foi o quinto colocado geral, seguido pelo Ford Fiesta Rocam, em sexto. Considerando apenas o segmento dos hatches compactos, as colocações seguintes ficaram com Renault Sandero e Chevrolet Agile, na ordem.

O Siena, que assumiu o primeiro lugar entre os sedãs compactos no mês passado, manteve a vantagem e voltou a ser o mais vendido do segmento em agosto. O Voyage ficou com a vice-liderança, enquanto o Classic, que até pouco tempo parecia ser imbatível, caiu para a terceira posição. Cobalt, Prisma e Fiesta Rocam seguem na ordem.

O segmento dos hatches médios segue sem grandes novidades. O Ford Focus parece ter se consolidado na liderança, enquanto o Hyundai i30 permanece em segundo. A maior novidade foi protagonizada pelo Peugeot 308, que ultrapassou o Volkswagen Golf. O quinto foi o Chevrolet Cruze Sport6 .  Vale destacar a diferença apertada da terceira para a quinta colocação. O modelo francês emplacou apenas 66 unidades a mais que o alemão, que por sua vez, ficou à frente do norte americano por uma diferença mínima de 22 exemplares. O Bravo também subiu um pouco e tomou a sexta posição do Nissan Tiida.

Entre os sedãs médios, houve uma das maiores surpresas do mercado em agosto: o Honda Civic não só assumiu a liderança da classe como foi o 13º veículo mais vendido durante o mês, somando 6.239 unidades emplacadas. O Toyota Corolla foi ultrapassado não apenas pelo rival nipônico, mas também pelo Chevrolet Cruze, que assumiu a vice-liderança. Bem abaixo dos três primeiros, vêm Volkswagen Jetta e Renault Fluence, na ordem.

Nada de novo entre as peruas: a Volkswagen SpaceFox continua na liderança, seguida pela Fiat Palio Weekend. A terceira colocada é a Renault Megáne Grand Tour, que já saiu de linha, mas ainda figura no estoque das concessionárias.

O segmento de monovolumes é outro que manteve um líder tradicional, o Honda Fit, na primeira posição. O segundo degrau do pódio, contudo, foi ocupado pela novata Chevrolet Spin, que está mostrando fôlego diante de rivais que não recebem mudanças há algum tempo. Respectivamente, Fiat Idea e Nissan Livina seguem nas posições seguintes.

Entre os SUVs compactos, o Renault Duster continua na ponta, à frente de Hyundai Tucson e Honda CR-V. O EcoSport, que acaba de ganhar uma nova geração e passou parte do mês de agosto fora das lojas, ficou apenas em quarto.

A Fiat Strada, verdadeiro fenômeno de vendas, permanece na liderança entre as picapes compactas, com nada menos que 12.981 unidades emplacadas. Saveiro e Montana completaram o pódio, porém com números consideravelmente inferiores.

Outro modelo que apresenta vendagem expressiva é a S10, na categoria das picapes grandes. Nem mesmo a Montana, que é consideravelmente mais barata, conseguiu vender mais que a irmã maior em agosto. As posições seguintes ficaram com Toyota Hilux, Mitsubishi L200, Volkswagen Amarok e Nissa Frontier.

No ranking de marcas, observa-se uma verdadeira supremacia das marcas que têm fábrica no Brasil em relação às que apenas importam para o país, devido à sobretaxação do IPI para automóveis estrangeiros. Fabricantes como Hyundai e JAC, que no ano passado tomaram importantes posições das concorrentes locais, não conseguem passar do meio da tabela. Veja abaixo:

FIAT 98.210 24,22%
VW 88.762 21,89%
GM 75.864 18,71%
FORD 31.077 7,66%
RENAULT 27.903 6,88%
HONDA 17.086 4,21%
TOYOTA 10.118 2,50%
NISSAN 10.045 2,48%
PEUGEOT 8.719 2,15%
10º HYUNDAI 8.651 2,13%
11º CITROEN 8.073 1,99%
12º MITSUBISHI 6.767 1,67%
13º KIA 4.013 0,99%
14º JAC 1.802 0,44%
15º CHERY 1.247 0,31%
16º MERCEDES-BENZ 1.109 0,27%
17º BMW 1.003 0,25%
18º SUZUKI 737 0,18%
19º LAND ROVER 683 0,17%
20º HAFEI 659 0,16%

Fotos | Volkswagen, Fiat, Honda e Chevrolet/Divulgação

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter

Curta o Autos Segredos no Facebook!