Lançamento Chevrolet Cobalt novo sedã da marca para o BrasilIndaiatuba (SP) – Desde do começo do seu desenvolvimento nossos “amigos” já diziam que o Chevrolet Cobalt seria o Renault Logan da marca americana, porém, com melhor acabamento e desenho mais bonito. Hoje constatei isto na apresentação do modelo para a imprensa especializada. Como proprietário de um Logan não pensaria duas vezes para trocar o francês pelo americano. Isso não quer dizer que o Cobalt é um carro apaixonante, mas, seu desenho agrada muito mais que o Logan. Durante a apresentação a marca afirmou que os alvos do Cobalt são Volkswagen Voyage e Fiat Siena (este em fim de linha já que em dezembro chega a nova geração) e exaltava as diferenças enormes de espaço interno e capacidade carga do Cobalt em relação aos dois concorrentes.

Apesar de mirar nos dois mais vendidos do segmento, o Cobalt tem dimensões para brigar com o Renault Logan e o recém lançado Nissan Versa. A Chevrolet estima que irá vender em média 3.500 unidades do sedã por mês quando a capacidade de produção estiver com força total.

A versão de entrada LS que não deverá ser a mais vendida de acordo com a marca tem preço sugerido de R$ 39.980, o valor está na média da concorrência em igualdade de equipamentos o Volkswagen Voyage sai por R$ 39.160, Fiat Siena R$ 39.590, Renault Logan R$ 38.450, a diferença maior é em relação ao Nissan Versa que tem preço sugerido R$ 37.990, ou seja R$ 2 mil reais a menos e o japonês ainda leva vantagem por contar com duplo airbag. As outras versões que de acordo com a marca deverão contabilizar o maior número de unidade vendidas são LT com preço de R$ 43.789 e a LTZ que sai por R$ 45.980.

O Cobalt cujo nome e desenho foi revelado pelo Autos Segredos em março (veja aqui) teve seu desenvolvimento iniciado a cinco anos. O sedã inaugura uma nova arquitetura lobal que dará origem a outros produtos no mercado nacional, apesar de não admitir a nova plataforma é a mesma do Opel Corsa D, por isso, surgiam tantos flagras da mulas de testes. O Cobalt de acordo com a marca será vendido no Brasil e eat m mais de 40 países, na Europa, África, Oriente Médio e América do Sul.

O Cobalt tem 4.479 metros de comprimento e hoje durante a apresentação pude notar alguns artifícios da marca para dar maiores dimensões ao sedã. Na dianteira o para-choque está no mínimo uns 40 centímetros avançado em relação ao radiador que fica alojado no painel frontal, nada que desmereça o modelo mas fica evidente o espaço vazio.

Com 1.735 metros de largura e 2.62 metros de entre-eixos o sedã tem maior espaço interno que o Astra e o Vectra. O modelo tem uma linha de cintura alta e conta com vincos laterais em forma de arco que dão um belo visual as laterais. Na dianteira o sedã conta com o DNA da Chevrolet, destacado pelos faróis frontais, que remetem ao Agile e são de gosto duvidoso. Apesar que aos poucos dá para se acostumar com o desenho e bom deixar claro que de parentesco com o Agile o sedã só conta com dianteira. De resto o Cobalt tem identidade própria, como a traseira que tem lanternas de elementos duplos com detalhes cromados e aplicação de lentes internas.

Aliado ao enorme espaço interno o Cobalt conta com um excelente porta-malas com capacidade de 563 litros. Detalhe que deixa claro que o alvo da GM são os consumidores que precisam de um sedã familiar grande, mas, que não tem grana para investir em modelos de segmento superior.

O painel do Cobalt é bem construído e tem uma boa montagem anos luz melhor que a do Agile. A desejar somente os materiais que poderiam ter melhor qualidade. Arroz de festa em modelos da GM a iluminação é a Ice Blue com LEDs dos instrumentos que misturam mostradores digitais e analógicos possibilitam uma boa visualização. O volante é o mesmo do Cruze e tem pintura exclusiva, combinada com detalhes cromados no painel de instrumentos e nos paineis de porta contribuem para um visual requintado. Para a conveniência dos ocupantes, o Cobalt conta com entrada USB e fontes de energia no console central, que permitem uma conectividade incomum na categoria.

São 18 porta-0bjetos, send que no console central tem dois porta-copos mais um nicho para colocar uma garrafa de até 1,5 litro. Os porta-mapas, nos paineis das portas são amplos e também ganharam nas portas dianteiras espaço para garrafas com até 1,5 litro de capacidade.

O 1.4 Econo.Flex do Cobalt é um motor semelhante ao que equipa os Chevrolet Agile e Montana, que tem o coletor de admissão em plástico e o sistema System Zero – com o gerenciamento controlado por torque, melhorando especialmente a dirigibilidade e fornecendo respostas mais rápidas, além de reduzir a emissão de poluentes. O motor Econo.Flex é do tipo VHCE. Para a GM, “VHC” significa – além de Very High Compression – maior potência, mais força, maior eficiência, resultando em menor consumo de combustível e melhor dirigibilidade.

CONTEÚDO DAS VERSÕES A versão LS já sai de fábrica equipada com ar-condicionado e direção hidráulica. Além disso, também vem com rodas de aço aro 15 e pneus 195/65 R15 – a mesma medida das versões intermediárias e topo de linha. Além do mostrador digital, a LS também oferece o desembaçador traseiro, chave do tipo canivete com abertura à distância, trava elétrica das portas e porta-malas, encosto traseiro rebatível 60/40, encostos de cabeça com regulagem em altura e banco do motorista também com regulagem de altura.

Já a versão LT, oferece tudo o que a LS tem e ainda vem equipada com airbag duplo frontal, grade dianteira cromada, coluna de direção com regulagem de altura, freios ABS com EBD, vidros elétricos nas portas dianteiras, alarme anti furto, além de pequenas diferenças como interior em dois tons e revestimento dos bancos.

A LTZ, topo de linha, eleva o nível de equipamentos oferecidos no segmento, trazendo, além dos itens encontrados na LS e LT, rodas de liga leve, farol de neblina dianteiro, maçanetas internas e comandos do ar-condicionado cromados, barra cromada na traseira, rádio AM/FM com leitor para CD/MP3, Bluetooth e entrada USB, computador de bordo, espelhos retrovisores com regulagem elétrica e acionamento elétrico para todos os vidros. O Chevrolet Cobalt chega ao mercado brasileiro com a garantia de três anos sem limite de quilometragem, a mesma estratégia de Nissan Versa e Renault Logan, nesse quesito Siena e Voyage levam goleada já que conta com apenas um ano de garantia

ANDANDO No teste drive realizado na pista de testes da marca em Indaiatuba, motor 1.4 Econoflex mostrou que tem fôlego para empurrar o sedã, graças a nova transmissão que tem engates bem curtos e macios que fazem o propulsor trabalhar sempre em altas rotações. Vale ressaltar que com quatro ocupantes e ar-condicionado ligado o motor fica bem limitado em súbidas. Nas várias simulações de condições de uso que a pista permite, o modelo se mostrou silencioso e ficou claro que a marca fez um bom isolamente acústico do motor que mesmo trabalhando com giro alto, o incomodo som áspero não invade o habitáculo. Outro ponto positivo do modelo é a suspensão que é bem macia, apesar de que os passageiros de trás percebem mais as imperfeições do solo.

Nem tudo são flores no Cobalt o assento do banco traseiro apesar de ser bem confortável não apoia bem as pernas, além de não contar com o terceiro apoio de cabeças nem cinto de três pontas para o passageiro do meio. O porta-malas apesar de contar com abertura por telecomando nas chaves poderia ter também abertura interna.

CONCLUSÃO O sedã pode não ser um primor em design, mas, como escrevi acima, mas, aos poucos dá para se acostumar com a controversa frente. Vale ressaltar ainda que no contato visual ao vivo, o Cobalt agrada bem mais do que nas fotos dos flagras e de divulgação. Com preço competitivo, espaço interno, maior rede de atendimento e garantia de três anos o modelo deverá fazer sucesso entre as famílias que precisam de um modelo espaçoso. Agora é esperar a GM disponibilizar unidade de testes para nossa avaliação.

FICHA TÉCNICA
CHEVROLET COBALT 1.4 ECONO.FLEX
RESUMO
Modelo: Cobalt 1.4 Econo.Flex Carroceria / motorização: Sedã 5 passageiros, 4 portas, motorização dianteira, tração dianteira
Construção: Aço galvanizado nos painéis exteriores
Fabricação: São Caetano do Sul, São Paulo, Brasil

MOTOR
Modelo: N14YF
Disposição: Transversal
Número de cilindros: 4 em linha
Cilindrada (cm3): 1.389
Diâmetro e Curso (mm): 77,6 x 73,4
Válvulas: SOHC, duas válvulas por cilindro
Injeção eletrônica de combustível: M.P.F.I. (Multi Point Fuel Injection)
Taxa de compressão: 12,4:1
Potência máxima líquida (ABNT NBR 5484 – ISO 1585): Etanol: 102 cv a 6.200 rpm; Gasolina: 97 cv a 6.200 rpm
Torque máximo líquido (ABNT NBR 5484 – ISO 1585): Etanol: 13,0 mkgf (128 Nm) a 3.200 rpm ; Gasolina: 12,8 mkgf (126 Nm) a 3.200 rpm
Combustível recomendado: Gasolina comum e/ou Etanol
Rotação máxima do motor (rpm): 6.300
Bateria: 12V, 50 Ah (50 Ah com ar-condicionado)
Alternador: 80 A (100 A com ar-condicionado)

TRANSMISSÃO
Modelo: F17-5CR – Manual de 5 velocidades à frente sincronizadas
Relação de marchas: Primeira: 3,73:1 Segunda: 2,14:1Terceira: 1,41:1 Quarta: 1,12:1 Quinta: 0,89:1 Ré: 3,31:1 Diferencial: 4,19:1

CHASSIS/SUSPENSÃO
Dianteira: Independente do tipo McPherson com braço de controle ligado a haste tensora, molas helicoidais, amortecedores pressurizados e barra estabilizadora
Traseira: Semi independente, com eixo torção, barra estabilizadora soldada no eixo traseiro, molas helicoidais e amortecedores pressurizados
Direção: Pinhão e cremalheira com assistência hidráulica
Direção redução: 16.0:1
Direção número de voltas: 2,87
Diâmetro de giro (m): 10,88

FREIOS
Tipo: Discos ventilados dianteiros, tambor traseiro
Disco diâmetro x espessura (mm): Dianteiro: 240 x 20 (sem ABS); traseiro: tambor 200 x 35

RODAS/PNEUS
Roda tamanho e tipo: 15 x 6 (opcional: Liga leve)
Pneus: 195/65 R15 (todas as versões)

DIMENSÕES
Distância entre eixos (mm): 2.620
Comprimento total (mm): 4.479Largura carroceria (mm): 1.735
Largura total (mm): 2.005Altura (mm): 1.514
Bitola (mm): Dianteira: 1509;  traseira: 1509
Altura mínima do solo (mm): 121,6
Peso em ordem de marcha (kg): 1072

CAPACIDADES
Porta-malas (litros): 563 Carga útil (kg): 488 (LS); 480 (LT); 455 (LTZ)
Tanque de combustível (litros): 54
Óleo do motor (litros): 3,25 (3,5 com o filtro)
Sistema de refrigeração (litros): 5,0
Sistema de partida a frio (litros): 0,50

DESEMPENHO
Velocidade máxima (km/h): Etanol: 170  Gasolina: 170
Aceleração 0 a 100 km/h (s): Etanol: 11s5 Gasolina: 11s9

Jornalista viajou à convite da General Motors do Brasil

Galeria


Fotos | Fábio Gonzalez/Chevrolet/divulgação

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter