José Luiz Gandini, presidente da Kia no Brasil, revelou durante o lançamento da nova geração do Picanto (veja aqui) que o compacto premium Rio e o hatch médio Cerato só chegarão ao Brasil em 2012. Será muito tarde para o Cerato, pois a nova geração já foi flagrada em testes (veja aqui).

A demora é provocada por questões técnicas: pesquisas de mercado revelaram que será preciso desenvolver um sistema flex para o motor do Rio antes do lançamento. Segundo o executivo, a versão a gasolina do modelo chegou até a ser homologada no país, mas foi descartada. Já a importação do Cerato Hatch implicaria na chegada de menos unidades da versão sedã, que está vendendo muito bem, a ponto de a procura ser maior que a oferta.

O Kia Rio tem dimensões parecidas com as do Fiat Punto e do new Fiesta hatch. O motor é um 1.4 que, movido apenas a gasolina, produz 107 cavalos de potência e 13,8 mkgf de torque. Já o Cerato hatch será equipado com mesmo propulsor 1.6 que empurra a versão sedã, mas também deverá ser flexível. Atualmente, o modelo dispõe de 126 cv e 15,9 mkgf.

O executivo descartou a construção de uma fábrica no Brasil, pois os sul-coreanos preferiram erguer uma planta para a Hyundai, que é trazida ao país por outra importadora, a Caoa, mas pertence à mesma matriz empresarial.

Fotos | Kia/Divulgação
Fonte | Automotive Business

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter