WPA_0191O novo Ka, enfim, chegou. Totalmente reprojetado, do motor à plataforma, o hatch abandona definitivamente a imagem de carro descolado e adquire características mais convencionais. O objetivo é obter mais sucesso comercial: a Ford não revelou as expectativas de vendas, mas deixou escapar que a ideia é marcar presença entre os cinco modelos mais comercializados do país, o que implica em uma média mensal de aproximadamente 10 mil emplacamentos.

WPA_0054O hatch chega ao mercado em duas versões. A de entrada, SE, custa R$ 35.390 e já traz de série direção elétrica, ar-condicionado, vidros elétricos nas portas dianteiras, travas elétricas, chave do tipo canivete com comandos à distância, coluna de direção regulável em altura (mas não em profundidade) e sistema de som com bluetooth, entrada USB e o My Ford Doc, com conectividade para celulares (é possível fixar o aparelho em um suporte desenvolvido para esse fim no topo do painel e visualizar aplicativos que auxiliam na direção, como o Waze). Opcionalmente, em um pacote denominado Plus, é possível adquirir vidros elétricos traseiros e o sistema Sync, com volante multifuncional e comandos por voz, entre outras funções, por R$ 37.390. O top de linha SEL tem preço de R$ 39.990, traz todos os itens citados e ainda acrescenta rodas de liga leve aro 15 (o restante da linha vem com um conjunto aro 14 de aço, com calotas), alarme, computador de bordo, banco do motorista com regulagem de altura e, os principais atrativos, assistente de partida em rampa e controle eletrônico de estabilidade, ambos exclusivos no segmento. A lamentar, apenas a ausência de ganchos Isofix para fixação de cadeirinhas. São sete opções de cores: Prata Dublin, Prata Riviera (champagne), Laranja Savana, Vermelho Arpoador, Preto Ebony, Branco Ártico e Branco Vanilla (pérola).

Antes fabricado apenas com duas portas, o novo Ka agora será oferecido, unicamente, com quatro. E todas as dimensões externas  cresceram: são 2,89 m de comprimento, 1,69 de largura, 2,49 de distância entre-eixos e expressivos 1,52 de altura. O resultado é um ganho expressivo no espaço interno, principalmente no banco de trás. No porta-malas, contudo, não houve ganhos. O compartimento soma 257 litros de capacidade e continua ligeiramente menor que o dos concorrentes mais próximos.

novo_ford_ka_2015_2O design evidencia o foco comercial que a Ford manteve ao desenvolver o novo Ka. As linhas são atuais, mas menos ousadas que as dos irmãos maiores Fiesta e Focus. A identidade visual da marca se faz presente em vários elementos, como na grade trapezoidal e nos faróis alongados para as laterais. Por dentro, o modelo segue a mesma receita. Aspecto agradável, sem ser revolucionário. Destaque, mesmo, são os 21 porta-objetos espalhados pelo habitáculo.

Um dos maiores destaques do novo Ka, sem dúvida, é o motor, que já chegou abocanhando o título de 1.0 aspirado mais potente do país, com 85 cv com etanol e 80 cv com gasolina, entre 6.300 e 6.500 rpm. O torque é de 10,7 kgfm a 4.500 rpm e de 10,2 kgfm a 3.500 rpm, com os dois combustíveis na ordem. Os bons números são fruto da tecnologia aplicada ao propulsor, que tem três cilindros, 12 válvulas com  duplo comando variável (na admissão e no escape), sistema de partida a frio sem tanquinho e correia dentada imersa em óleo, que segundo a Ford, não requer troca preventiva, pois a durabilidade é equivalente à do propulsor.

WPA_0070

O motor 1.5 16V, que equipa o Fiesta, não será oferecido de imediato. A Ford confirma que o Ka terá uma opção mais potente, mas informa que não há data definida para o lançamento. O certo é que o propulsor mais forte não chega em 2014. Já o câmbio automatizado de dupla embreagem Powershift, ainda segundo o fabricante, está descartado para o modelo e continuará sendo disponibilizado somente a partir do Fiesta. Assim, o Ka continuará sendo equipado apenas com a transmissão manual de cinco marchas IB5.

Um dos maiores méritos do conjunto mecânico foi ter feito do Ka o veículo equipado com ar-condicionado e direção assistida mais econômico do Brasil, superando o up! nos testes de consumo do Inmetro e garantindo o índice “A”de eficiência. Na cidade, o modelo da Ford cravou 8,9 km/l com etanol e 13 km/l com gasolina, ao passo que, na estrada, as marcas foram de 10,4 km/l e 15,1 km/l com os mesmos combustíveis.

O novo Ka é produzido na fábrica de Camaçari. As concessionárias começam a receber o hatch em agosto, mas em quantidade reduzida. Em setembro, as remessas atingirão o nível pleno. Um mês depois, em outubro, será a vez de o sedã chegar às lojas. Sobre o três volumes, porém, a Ford não revelou informação alguma. Ele será lançado separadamente, mais adiante.

novo_ford_ka_2015_3A garantia é de três anos e há uma boa novidade: apenas a primeira revisão é semestral; as demais são realizadas em intervalos anuais. Assim, durante o período de cobertura, o veículo passará por quatro serviços de manutenção, contra seis de outros modelos da marca, o que gera uma economia de até 40%. A Ford já antecipou, contudo, que os demais automóveis de sua linha também ganharão planos de revisões com menos visitas às autorizadas.

Fotos | Ford/Divulgação

 

Tags: , , , , , ,