nova_picape_fiat_toro_2Toro. Esta é a nossa aposta para o nome da picape média da Fiat, até então chamada pelo codinome 226. Mas, claro, a marca ainda não confirma o nome do modelo. Se a previsão de lançamento era para outubro, atrasos podem adiar a novidade para 2016. Com o nome Toro a marca mantém a tradição de batizar seus modelos com nomes curtos, marcantes e fortes. Aliás, nesse caso o nome casa bem com a picape, afinal, Toro em italiano significa Touro.

Toro deverá usar as mesmas nomenclaturas de acabamento do Fiat Freemont. Emotion e Precision já estão confirmadas, mas, a picape terá outras opções. A versão de entrada terá preço na casa dos R$ 70 mil e será equipada com o motor 1.8 E.torQ EVO, câmbio manual e tração 4×2. Já a versão topo de linha terá preço por volta de R$ 125 mil e contará com o propulsor 2.0 turbodiesel, câmbio automático de nove velocidades e tração 4×4.

Diferentemente do Jeep Renegade, as opções diesel da Toro poderão contar com o câmbio manual e tração 4×2, além do automático de nove velocidades e tração 4×4. O modelo compartilhará todo o conjunto mecânico o SUV. A Toro terá capacidade carga para uma tonelada e a suspensão traseira será independente tipo “B-Link”.

A fábrica de Goiana em Pernambuco já produz as unidades VP´s que servem para avaliar o processo produtivo. Esses protótipos já são montados com todas as peças definitivas como para-choques, faróis, bancos, rodas, interior e por aí vai. Por enquanto, os protótipos VP´s rodam somente em Pernambuco, em Minas circulam somente os primeiros protótipos flagrados por nossa reportagem no dia 17. As unidades que rodam em Minas já contam com as carrocerias definitivas, porém, usam várias peças de outros modelos.

Os treinamentos dos funcionários da rede já começaram para os profissionais de assistência técnica e em julho começam os cursos com os colaboradores de vendas.

nova_picape_fiat_toroDesde 2012 quando lançou o Grand Siena a Fiat vem lançando mão de reestilizações e séries especiais para seus modelos atuais. Concessionários da marca, inclusive reclamam da falta de novidades. Agora, com a fábrica de Pernambuco pronta a marca retomará o lançamento de novos modelos. O barulho para a chegada da Toro será grande e logo depois de sua chegada será a vez do lançamento do compacto X1H cuja produção será em Betim.

A picape construída em monobloco terá capacidade de carga para uma tonelada. A construção se assemelha à da Honda Ridgeline e da picape Renault Duster Oroch. A Toro terá porte das antigas Chevrolet S10 e Ford Ranger. Em números aproximados, a distância do entre-eixos será de 2,80m, a largura de 1,94m, altura de 1,6m e comprimento na casa dos 5m.

Visual

Como o Autos Segredos vem afirmando desde o primeiro flagra do modelo em fevereiro do ano passado a Toro terá visual bem diferente de qualquer Fiat comercializado no mundo como mostramos em projeção publicada em novembro. As linhas dianteiras são ousadas e lembram as do Jeep Cherokee. A picape terá linha cintura alta e vincos bem definidos. Um deles segue por toda a lateral, começando na lanterna traseira, passando pelas maçanetas. Só que a área envidraçada será bem maior no carro definitivo e porta traseira, tão vertical como nas picapes maiores. Completando o visual, uma peça plástica na cor preta contornará as caixas de roda e e se estenderá por toda a lateral unindo os dois para-choques.

nova_picape_fiat_toro_1Alguns detalhes do conceito FCC4 mostrado nos salões de São Paulo e Buenos Aires revelaram alguns detalhes da identidade visual da Toro. Na dianteira os faróis principais serão bem finos da versão de produção da picape serão praticamente idênticos aos do conceito. O conjunto concentra farol baixo e luzes de setas, nas extremidades. Do FCC4 a Toro também herdará a posição dos faróis e entradas de ar. Diferentemente do conceito, a grade do modelo final será maior e contará com filetes horizontais. Os faróis auxiliares também estão nas extremidades do para-choque, ficando alinhados verticalmente com a seta e o farol principal.

Na traseira, a Toro contará com o mesmo sistema de abertura da tampa da caçamba. A porta se abrirá em duas partes assimétricas para os lados. O logo com tipologia da linha comercial ficará no centro da tampa e servirá como maçaneta de abertura. As lanternas não são tão futuristas, mas seguem um pouco as do FCC4. Elas invadem um pouco a tampa da caçamba e as laterais. O para-choque abrigará a placa de identificação, além as luzes de ré e neblina.

Motores

A Toro poderá contar com o motor 1.8 E.torQ EVO que rende potência de 130cv com gasolina e torque de 18,4kgfm e 132cv quando abastecido com etanol com o torque pulando para 18,9 mkgf. Os câmbios para o E.torQ EVO serão o manual de cinco velocidades e o automático de seis, e a tração sempre será 4×2. Já as versões topo de linha ganham opção de tração 4×2 e 4×4 e serão equipadas com o motor 2.0 turbo diesel MultiJet II, que rende 170 cv e 35,7 kgfm de torque. O câmbio para a motorização diesel poderá ser o manual de cinco velocidades e o automático de nove marchas. O motor 2.4 já usado pelo Freemont está cotado para ser usado na picape, porém, a princípio ele é destinado para outros mercados.

Projeções | João Kleber Amaral/Especial para o Autos Segredos