O retorno da Mazda ao mercado nacional nem começou e já virou novela. A marca chegou a sinalizar uma retomada das operações no país (veja aqui e aqui), mas depois congelou os planos (veja aqui). Agora, segundo a revista Exame, a empresa teria abandonado de vez a ideia, devido à alta do IPI para automóveis importados e às turbulências que atingem o acordo comercial entre Brasil e México.

A estratégia da empresa teria três etapas: primeiramente, os veículos seriam importados do Japão, depois do México e por fim começariam a ser produzidos no Brasil. Até a nacionalização, seriam decorridos cerca de cinco anos. Contudo, em um cenário tão indefinido, a Mazda estaria receosa de fazer investimentos.

Aos fãs da marca japonesa, resta uma última esperança:  uma fonte no Banco Sumitomo, ligado às finanças da Mazda, teria afirmado que as mudanças abalaram as intenções, mas que alternativas para “driblar” os empecilhos seriam analisadas.

Foto | Mazda/Divulgação

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter