JAC e-JS1 zera testes de impacto do Latin NCAP

398

Primeiro elétrico avaliado pelo Latin NCAP, JAC e-JS1 não oferece baixa proteção para os ocupantes adultos e infantis

Em nova bateria de testes divulgada pelo Latin NCAP, o JAC e-JS1 não recebeu nenhuma estrela. Segundo o instituto, o elétrico chinês atingiu 0,00% em ocupante adulto, 6,34% em ocupante infantil, 20,25% em proteção de pedestres e usuários vulneráveis das estradas e 6,98% em assistência à segurança. 

VEJA TAMBÉM:

Na avaliação de impacto frontal, o JAC e-JS1 que tem apenas dois airbags frontais como equipamento padrão oferece proteção adequada à cabeça do motorista e boa para o pescoço. Já a proteção para o pescoço e a cabeça do passageiro foi boa.

Nos testes, a proteção proporcionada ao tórax do motorista foi ruim, enquanto a proteção ao peito do passageiro foi adequada. Os joelhos do motorista receberam proteção ruim e fraca, pois podem impactar estruturas perigosas atrás do painel, os joelhos dos passageiros receberam proteção ruim. As canelas do motorista e do passageiro receberam proteção boa e adequada. 

Segundo o Latin NCAP, a área dos pés foi considerada instável. A estrutura do habitáculo foi considerada instável. 

Já na avaliação de impacto lateral, a cabeça e a pelve receberam boa proteção, enquanto o tórax e abdômen tiveram proteção fraca. 

Como o modelo não oferece proteção para a cabeça na lateral, o teste de impacto lateral em poste não foi realizado. Na avaliação Whiplash o JAC e-JS1 oferece boa proteção para o pescoço. Pela norma UN R32, o chinês elétrico  não atende aos requisitos estruturais de impacto traseiro. Ele também oferece AEB City como opção. A folha de resgate não está disponível.

Passageiro infantil

O Latin NCAP afirma que a JAC se recusou a recomendar o SRI para o teste. O dummy de três anos foi instalado voltado para a frente usando ancoragens ISOFIX e Top Tether. Ele foi capaz de prevenir movimentos excessivos da cabeça além dos limites aceitáveis e oferece boa proteção para a cabeça e fraca proteção para o pescoço. 

Já o dummy de um ano e meio foi instalado voltado para trás usando cinto do adulto, recebeu boa proteção para a cabeça e fraca para o peito. Impacto lateral: Ambos os CRS ofereciam proteção total. Todos os SRIs que foram avaliados para instalação falharam porque o manual do veículo não indicava as posições apropriadas para os diferentes tamanhos de SRIs. Apesar de ter ancoragens ISOFIX padrão, a sinalização não atende aos requisitos do Latin NCAP. A sinalização de advertência do airbag ao instalar um SRI voltado para trás no banco dianteiro não atende aos requisitos do Latin NCAP.

O veículo oferece cintos de 3 pontos em todas as posições. O modelo possui um dispositivo para desconectar o airbag do passageiro em caso de instalação de um SRI voltado para trás no passageiro dianteiro, mas as instruções e o aviso não estão corretos para os requisitos do Latin NCAP. O carro não possui um interruptor para desconectar o airbag do passageiro.

Pedestres

O JAC e-JS1 avaliado pelo Latin NCAP não oferece ESC como padrão. A velocidade máxima do teste do alce, nas variantes com ESC, foi de 85km/h para o cenário ADAC e 65 km/h para o cenário de teste do consumidor. O elétrico oferece apenas Aviso do cinto de segurança no banco do motorista e também não oferece um limitador de velocidade.

Outros itens não disponíveis no elétrico chinês são detecção de ponto cego (BSD), Sistema de Suporte de Pistas (LSS) e Detecção de Borda de Estrada (RED) e AEB Interurbano.

Siga nossas redes sociais para ver muito mais

Fique por dentro das novidades.

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade para mais informações.