Avaliação do novo Fiat Uno Way 1.0

Alterar um projeto que foi criado pelo mestre do design Giorgetto Giugiaro não é tarefa fácil para nenhum profissional da área. Afinal, o Fiat Uno foi um projeto revolucionário quando foi lançado há quase duas décadas. Apesar de toda a idade o compacto tem um excelente espaço interno que comparado a modelos de categoria similar. Entretanto, o Centro de Estilo da Fiat em Betim (MG), teve a responsabilidade de recriar o projeto de Giugiario e pode-se dizer que foram felizes com as mudanças. Um dos pontos positivos do modelo como o bom espaço interno foi mantido. Já tive a oportunidade de andar nas versões Attractive 1.4  e na Way 1.0 e realmente o modelo não deixa saudades da geração anterior, digo isto, como ex-proprietário de modelos 1992, 1997, 2001 e 2008. Entretanto, alguns deslizes foram cometidos, como a falta de pneus de uso misto na versão Way 1.0, do teste que você confere abaixo.

Daniel Ribeiro Filho (*)
Especial para o Autos Segredos

FREIOS

Estão bem dimensionados e calibrados com ABS eficiente. O pedal de freio tem boa relação e sensibilidade, suas reações são equilibradas e o freio de estacionamento atuou normal. Apresentaram boa resistência térmica depois do uso mais severo em longa descida sinuosa. POSITIVO

CÂMBIO

É por comando manual, com cinco marchas à frente e tem inibidor de marcha a ré. O trambulador tem rumorosidade de funcionamento razoável, e o curso da alavanca é longo, característica da Fiat. A pega no pomo é aceitável, mas poderia ser mais anatômica. As relações de marchas/diferencial satisfazem numa dirigibilidade usual na cidade e em rodovias, mas as trocas são constantes com carga máxima e ar-condicionado ligado. A embreagem é macia, tem boa progressividade e curso. POSITIVO


Avaliação técnica do novo Fiat Uno Way 1.0

MOTOR

A performance é razoável para a cilindrada e peso do veículo, mas com o veículo carregado, ar-condicionado ligado e trafegando numa topografia irregular é apenas aceitável o seu rendimento. As retomadas de velocidade e aceleração são discretas, e o torque máximo para motor de oito válvulas se dá em rotação muito alta (3.850rpm), obrigando o condutor a manter o giro elevado e usar bem o câmbio, para se ter dinâmica satisfatória e segura. POSITIVO

SUSPENSÃO

O conforto de marcha é razoável, mas merecia melhor acerto para um hatch leve com motor de baixa potência, pois o nível das transferências das imperfeições do solo para dentro incomoda sobre piso irregular usual, mesmo sendo equipado com pneus da série 65. A estabilidade é muito boa, com ótima velocidade e precisão em curvas de raios variados, com inclinação aceitável da carroceria. POSITIVO

Avaliação técnica do novo Fiat Uno Way 1.0

ILUMINAÇÃO

Os faróis com refletor único apresentaram eficiência normal no baixo e no alto. Há auxilio de faróis de neblina embutidos no para-choque, mas não tem regulagem elétrica de altura em função da carga transportada. Porém é fácil a alteração do facho por meio de chaveta atrás do corpo dos faróis. Há luz de cortesia somente no porta-luvas e na zona do teto tem uma lanterna simples junto ao retrovisor, com resultado razoável em iluminação. O quadro de instrumentos tem fácil leitura noturna. POSITIVO

LIMPADOR DO PARA-BRISA

São seis jatos os esguichos no para-brisa, que quando acionados ativam automaticamente o sistema de varredura, feitas por palhetas de boa qualidade que limpam uma boa área. No vidro traseiro, o sistema é também eficiente, com esguicho único de cima para baixo com boa vazão. O reservatório d’água tem fácil identificação e manuseio. POSITIVO

ESTEPE/MACACO

O estepe fica no porta-malas e o pneu é igual aos de uso. A operação de troca é normal. POSITIVO

VEDAÇÃO

Boa contra água e poeira. POSITIVO

ACABAMENTO DA CARROCERIA

A qualidade do acabamento final da pintura é boa, com tonalidade homogênea da tinta, ausência de escorrimentos e impurezas. As quatro portas apresentam pontos de desnivelamento entre si e a carroceria, principalmente nas zonas arredondadas, além de folga fixa diferenciada entre os dois lados. O capô tem boa montagem, mas a tampa traseira está descentralizada e desalinhada. Os apliques envolventes dos para-lamas, para-choques e frisos protetores das portas têm boa montagem. O campo de visão dos retrovisores é ótimo. REGULAR

VÃO DO MOTOR

Há isolante acústico somente em parte do painel de fogo, com resultado em insonorização aceitável. A sistematização dos vários componentes está bem feita, tem um aspecto organizado e os itens de verificação permanente são de fácil identificação e manuseio. O condensador do ar-condicionado apresenta vários pontos com as aletas de ventilação amassadas. O ângulo de abertura do capô é muito bom. REGULAR

ALTURA DO SOLO É a mesma das versões normais e ao contrário do Mille Way. Não tem de série chapa em aço para toda a zona inferior do motopropulsor, sendo o ponto mais baixo em relação ao solo a abraçadeira da tubulação de descarga primária na sua curvatura logo depois do catalisador. Não ocorreram interferências com o solo no nosso percurso misto de provas. REGULAR

Avaliação técnica do novo Fiat Uno Way 1.0

CLIMATIZAÇÃO

São quatro as velocidades da caixa de ar, com cinco opções de direcionamento do fluxo de ar climatizado. É por comando manual, e os comandos são fáceis de operar, mas no veículo testado o comando de acionamento do ar-condicionado apresenta folga axial. Os quatro difusores de ar do painel têm formato circular, giram 360 graus e apresentaram boa vazão e angulação das aletas direcionais. O sistema é eficiente, com baixo tempo para climatizar todo o habitáculo, e está bem vedado. REGULAR

DIREÇÃO

Os pneus homologados para esta versão Way, que sugere uso misto (asfalto/terra) mais constante, não são de uso misto. A coluna de direção tem ajuste angular em altura. O diâmetro de giro com 9,8 metros é muito bom, e a velocidade do efeito/retorno agrada. As suas reações são boas com ótima leveza e conforto (assistência hidráulica) no uso urbano, e segura, boa sensibilidade e firmeza em rodovias. REGULAR

ALARME

A chave de ignição é codificada, mas os símbolos de travar e destravar as portas estão invertidos, em função da extremidade da chave no uso e pega usuais, e eventualmente ocorre acionamento involuntário da função travar/destravar no manuseio, ao ligar/desligar o motor. O veículo testado estava dotado de proteção perimétrica das partes móveis, e volumétrica dentro do habitáculo. A porta do condutor tem função de abertura e fechamento por um toque, mas não tem sistema antiesmagamento. REGULAR

NÍVEL INTERNO DE RUÍDOS

O habitáculo não é silencioso quando se trafega sobre piso de terra, asfalto ruim e paralelepípedo. O efeito aerodinâmico é notório e crescente a partir de 100km/h, chegando a incomodar em alta velocidade, em que se tem acréscimo do atrito do ar com as barras longitudinais no teto, mesmo com o seu recobrimento aerodinâmico. NEGATIVO

Avaliação técnica do novo Fiat Uno Way 1.0

VOLUME DO PORTA-MALAS

O declarado é de 280 litros e o encontrado foi 250 litros com o banco traseiro na posição normal e mantendo o triângulo de segurança dentro do vão de carga.

(*) O autor do texto é engenheiro formado pela PUC Minas. Para contatos danielribeirofilho@hotmail.com. (veja aqui o perfil profissional do Daniel)

Fotos Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter

Confira todos os detalhes no site do Melhor Carro do Brasil: www.omelhorcarrodobrasil.com.br não deixe de participar, o resultado será divulgado no dia 15 de dezembro!