Desempenho é o maior trunfo do Chevrolet Equinox; versão Premier é espaçosa e bem-equipada, mas fica devendo acabamento melhor

Chevrolet Equinox Premier
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Por Alexandre Soares

Goste-se ou não, os SUVs estão dominando o mercado. Eles já jogaram para escanteio algumas categorias, como as peruas, as minivans e os hatches médios, e começam a ameaçar até os sedãs médios. Para quem é entusiasta, causa tristeza ver o mercado se uniformizando e abolindo modelos mais práticos ou melhores de guiar. Porém, há o consolo de que os utilitários estão adquirindo características impensáveis tempos atrás, que os aproximam cada vez mais dos automóveis de menor altura. O Chevrolet Equinox é um exemplo disso: quem diria que um veículo desse segmento poderia ter, como maior apelo, o desempenho? Pois não tenha dúvida que é exatamente pela performance que esse Chevrolet se destaca.

Chevrolet Equinox Premier
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Motor

Com exceção do Camaro e do Trailblazer V6 (que, por sinal, também é SUV), o Chevrolet Equinox é o produto mais potente que a marca norte-americana vende no Brasil. Sob seu capô, há um motor 2.0 turbo com injeção direta e 16 válvulas com variação no tempo de abertura, capaz de desenvolver um “haras” de 262 cv de potência a 5.500 rpm e 37 kgfm de torque entre 2.500 e 4.500 rpm. Os números são com gasolina, único combustível que pode ser utilizado. A concepção desse propulsor inclui bloco e cabeçote confeccionados em alumínio e corrente de comando. Complementam o conjunto mecânico um câmbio automático de nove marchas e tração integral, essa última exclusiva da versão top de linha Premier, avaliada.

Chevrolet Equinox Premier
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

SUV que se destaca pelo desempenho

Esse conjunto dá um desempenho estonteante ao Chevrolet  Equinox. Não o subestime: sedãs ou hatches médios equipados com motores 1.4 turbo ou 1.6 turbo não seriam páreo para ele em uma hipotética arrancada de semáforo. Acelerações a pleno pedal fazem com que os ocupantes sintam suas costas colando nos bancos, enquanto o velocímetro engole os dígitos com rapidez. Fazem falta, porém, paddle-shifts no volante: para operar a transmissão sequencialmente, é preciso manusear botões posicionados na alavanca.

Chevrolet Equinox Premier
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Peso

De qualquer modo, chega até a impressionar que um SUV com nada menos que 1.693 kg de peso seja tão ágil. Na cidade ou na estrada, com lotação máxima ou com o habitáculo vazio, o modelo está sempre pronto para ganhar velocidade. E também a perdê-la, pois os freios, com discos ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira, atuam com bastante eficiência e imobilizam o veículo em espaços curtos.

Melhor em linha reta

O desempenho, porém, reside nas linhas retas. Em curvas, o Chevrolet  Equinox mostra as limitações dinâmicas impostas pelo peso elevado e pela carroceria alta. A suspensão independente nas quatro rodas, com sistemas McPherson na dianteira e multilink na traseira, faz o que pode para manter o veículo “nos trilhos”. A direção com assistência elétrica, apesar de ter reações um tanto artificiais, também ajuda a manter o controle, graças à sua grande progressividade.

Chevrolet Equinox Premier
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Mas não tem jeito: a estabilidade é ótima para um SUV, mas não mais que razoável para o nível de performance do modelo. Em um trecho sinuoso, o motorista daquele hatch ou um sedã médio turbinado que hipoteticamente ficou para trás quando o semáforo ficou verde pode até “dar o troco” se tiver habilidade.

Chevrolet Equinox Premier
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Sem pressa, ele também vai bem

Se o motorista for mais prudente e quiser rodar sem pressa, o SUV da Chevrolet também agrada. Equilibrada, a suspensão consegue proporcionar um rodar suave, apesar de os pneus de perfil baixo, calçados com rodas de 19 polegadas, fazerem com que os ocupantes sintam de modo mais perceptível emendas e ressaltos no asfalto. Em manobras, a direção é bem leve e não demanda esforço do condutor. Além do mais, o isolamento acústico é muito bom, assegurando baixo nível de ruído a bordo. A transmissão com muitas marchas, que faz o motor sussurrar a 1.700 rpm a 120 km/h, em nona, é outro responsável pela baixa rumorosidade a bordo.

Dinâmica voltada para o asfalto

O Chevrolet Equinox não chegou a ser avaliado na terra, porque, apesar da tração integral, ele não tem proposta nem aptidão off-road; que o diga a altura em relação ao solo de 16 cm, número menor que o de alguns aventureiros urbanos. Melhor aproveitar esse recurso para ajudar a segurar a potência e o torque em piso molhado, por exemplo. Se esse tipo de situação não ocorrer, é possível fazer com que apenas as rodas dianteiras permaneçam motrizes.

Chevrolet Equinox Premier
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Não é de se esperar que um SUV grande e pesado, equipado com tração integral e motor de alta potência e torque tenha baixo consumo de combustível. Por isso, os resultados obtidos pelo exemplar avaliado podem ser considerados razoáveis dentro de sua proposta: 9,7 km/l na estrada e 7,4 km/l na cidade. Vale destacar que o sistema start-stop é item de série. Os números aferidos pela reportagem são próximos aos informados pelo Programa de Etiquetagem Veicular do Inmetro, que são de 10,1 km/l e de 8,4 km/l, respectivamente. O reservatório de 59 litros permite uma autonomia de razoáveis 590 km.

Chevrolet Equinox Premier
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Habitabilidade agrada

Apesar do ótimo desempenho, o Chevrolet Equinox é um carro familiar, não um esportivo. Nesse sentido, o habitáculo cumpre muito bem o seu papel. Há espaço de sobra para quatro ocupantes, sendo que a largura do banco traseiro é suficiente para que três pessoas sentem-se sem aperto. O quinto passageiro tampouco terá problemas para acomodar os pés, pois o assoalho é plano. Além da amplitude, a turma que viaja atrás desfruta ainda do encosto para a coluna reclinável, de dois difusores de ar-condicionado e de entradas USB dedicadas. Cintos de três pontos e encostos de cabeça para todos também estão presentes.

O porta-malas também é espaçoso, embora não chegue a se destacar no segmento, com 468 litros de capacidade. Porém, o maior destaque ali é a abertura da tampa por meio de mecanismo elétrico: o acionamento se dá por meio do botão ou sensorialmente. Nessa segunda opção, basta, portando a chave presencial do veículo, passar o pé sob o para-choque traseiro. Se a garagem tiver teto baixo, o motorista pode limitar, por meio de um botão, a abertura da tampa em 3/4.  Também é possível acomodar pequenos objetos nos diversos nichos existentes no habitáculo; coisa típica de carro norte-americano.

Chevrolet Equinox Premier
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Acabamento apenas razoável para a categoria

Em acabamento, o Equinox também não consegue se destacar diante dos concorrentes. Seu padrão de revestimento interno é típico dos atuais modelos médios da Chevrolet, com muitas peças metalizadas e grandes porções de estofamento nas forrações das portas e no painel, mas sem superfícies emborrachadas.

Siga nossas redes sociais

É verdade que os plásticos, mesmo rígidos, demonstram boa qualidade, com toque agradável e baixo brilho. Porém, esse padrão não se mantém nas portas traseiras, que exibem material polimerizado nitidamente mais simples e barato. Aplicar componentes inferiores em locais com os quais o motorista tem menos contato é prática relativamente comum na indústria automobilística, mas, à medida em que o segmento em que o produto está inserido eleva-se, isso vai se tornando cada vez menos aceitável. Vale salientar que, pelo menos, não foram encontradas falhas no que diz respeito à montagem.

Chevrolet Equinox Premier
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Ergonomia correta

Se em acabamento o Chevrolet Equinox pode melhorar, a ergonomia não deixa brechas para ressalvas. O condutor conta com um posto de comando correto, com fácil acesso aos comandos e leitura clara dos instrumentos. A volante, igual ao do Cruze, tem boa pegada e pode ser ajustado em altura e em profundidade. O banco também faz jus à origem norte-americana do projeto do veículo: largo e confortável, acomoda muito bem o corpo. É possível regular eletricamente não apenas a altura do assento, como também o apoio lombar, e memorizar duas posições. A visibilidade é um tanto limitada para trás, mas a câmera de ré de boa definição atenua esse inconveniente. Os faróis full-LED proporcionam ótima iluminação.

Muitos itens de série

A versão top de linha Premier é vendida em pacote único, sem opcionais. De série, ela traz chave presencial com partida remota do motor, computador de bordo, controlador de velocidade de cruzeiro, retrovisor interno eletrocrômico, ar-condicionado com duas zonas de temperatura, retrovisores externos com rebatimento elétrico, sistema de monitoramento da pressão dos pneus, sistema de concierge On Star,  sistema multimídia MyLink, com tela LCD de oito polegadas sensível ao toque, navegador GPS, integração com sistemas Android Auto e Apple CarPlay, rádio, entradas USB e Aux-in e conexão Bluetooth, carregador wireless para celular, sistema de áudio Bose com cinco alto-falantes, câmera de ré, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, assistente de estacionamento, volante multifuncional, teto solar panorâmico, faróis e limpadores de para-brisa com acionamento automático, interior revestido em couro e farol alto adaptativo.

A lista de equipamentos do Chevrolet Equinox voltados para a segurança também é extensa. Há alertas de colisão frontal (com vibração no banco do motorista), de movimentação traseira, de ponto cego, de permanência na faixa e de esquecimento de pessoas no banco traseiro, frenagem automática de emergência, assistente de partida em rampa, seis airbags (frontais, laterais e do tipo cortina), ganchos Isofix para ancoragem de cadeirinhas, controles eletrônicos de estabilidade e tração e freios ABS com EBD.

Chevrolet Equinox Premier
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Preço é alto, mas está na média do segmento

Poucos anos atrás, pareceria loucura falar em um SUV cujo maior apelo é o desempenho fora do segmento de alto luxo. Mas é justamente esse a maior atributo do Equinox: pelo preço cobrado pela versão Premier, que é de R$ 155.990, não existe outro similar capaz de se aproximar dele quando o assunto é performance. De quebra, o consumidor leva um veículo que, além de rápido, é bem-equipado e espaçoso para a família. Fica devendo apenas um acabamento mais caprichado, pois, nesse quesito, ele é não mais que razoável.

AVALIAÇÃO Alexandre Marlos
Desempenho (acelerações e retomadas) 10 10
Consumo (cidade e estrada) 6 6
Estabilidade 9 8
Freios 8 9
Posição de dirigir/ergonomia 8 9
Espaço interno 10 10
Porta-malas (espaço, acessibilidade e versatilidade) 9 9
Acabamento 7 7
Itens de segurança (de série e opcionais) 9 10
Itens de conveniência (de série e opcionais) 9 9
Conjunto mecânico (acerto de motor, câmbio, suspensão e direção) 9 10
Relação custo/benefício 7 7
Chevrolet Equinox Premier
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Ficha técnica Chevrolet Equinox

»MOTOR
Dianteiro, transversal, a gasolina, quatro cilindros em linha, com diâmetro de 86 mm e curso de 86 mm, 1.998 cm³ de cilindrada, 16 válvulas, com injeção direta, turbo e resfriador de ar, potência máxima de 262 cv  a 5.500 rpm, torque máximo de 37 kgfm de 2.500 rpm a 4.500 rpm

»TRANSMISSÃO
Tração integral, câmbio automático de nove marchas

»ACELERAÇÃO  ATÉ 100 km/h 
Não informada pelo fabricante

»VELOCIDADE MÁXIMA 
Não informada pelo fabricante

»DIREÇÃO
Pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

»FREIOS
Discos ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira, com ABS e EBD

»SUSPENSÃO
Dianteira, independente, McPherson; traseira, independente, multilink

»RODAS E PNEUS
Rodas em liga de alumínio 7,5×19, pneus 235/50 R19

»DIMENSÕES
Comprimento: 4,652 metros; largura, 1,843 m; altura: 1,695 m; distância entre-eixos: 2,725 m; peso: 1.693 quilos.

»CAPACIDADES
Tanque de combustível: 59 litros; porta malas: 468 litros; carga útil (passageiros e bagagem): 507 quilos.