Marca já faz clínicas com as novas gerações do Focus e Focus Fastback

ford_focus_fastback_2016_4A nova geração do Ford Focus já está em desenvolvimento. Por enquanto, o modelo é chamado de Projeto C519. A previsão é que o modelo chegue ao mercado em 2019 com novo motor 1.5 turbo e câmbio automático de oito marchas. A marca já realiza clínicas de produto com proprietários de sedãs, hatches e donos de Focus da geração atual.

O modelo é desenvolvido juntamente com a engenharia da fábrica de Pacheco (Argentina). Nas clínicas de produto, a nova geração do Focus Fastback estava ao lado do novo Chevrolet Cruze, Honda Civic, Volkswagen Jetta e Toyota Corolla. Entrevistados foram divididos entre donos de hatch e sedã e cada participava de pesquisa relacionada a sua.

Clínica

De acordo com um contato que participou da clínica do sedã, a nova geração é muita parecida com a atual, fato confirmado com fontes ligadas a marca. A dianteira ficará com linhas bem mais agressivas que a atual geração. A grade trapezoidal ficará mais saliente, já os faróis estão mais alongados. Abaixo do conjunto óptico estão as luzes diurnas e faróis neblina integrados em forma de bumerangue, bem próximos as luzes principais. De perfil, a linha de cintura está mais alta e mais vincada que a atual. Na traseira, segundo nosso contato, está bem parecida com a da atual geração, mas com lanternas redesenhadas.

O Projeto C519 ainda está no início de desenvolvimento, por isso, as clínicas são realizadas com carros de montagem bem arcaica. O novo Focus ficava por último, segundo relato de quem participou da entrevista, ao abrir a porta do protótipo parecia que o acabamento ia desmontar. Tanto que o entrevistador pedia cuidado.

Interior

Internamente, todo o habitáculo foi redesenhado ficando com o console central bem parecido com o do novo Fusion. O novo painel tem formato bem mais retilíneo.  O Projeto C519 era o único que não podia ser ligado na clínica. Os entrevistados só viam uma foto de como seria o painel e a central multimídia quando estivessem ligados. Pela imagem, segundo nosso contato, o quadro de instrumentos todo digital, inclusive o mostrador do conta giros que simulava um analógico. A central multimídia de 8″ está instalada na parte mais alta do painel exatamente como no Audi A3, como uma tela presa. Na parte inferior da central ficam os controles (botões) do som (play, pause, adiantar e retroceder).  Abaixo deles, ficam as saídas quadradas do ar-condicionado. Já os controles do ar-condicionado dual zone serão instalados abaixo das saídas de ar.

No console central estão dois portas copos ao lado de do comando eletrônico do freio de estacionamento. A alavanca de marchas será substituída por um joystick giratório.

Na clínica, os entrevistados tiveram acesso a um quadro com as possíveis versões do modelo. Ao todo foram apresentadas quatro versões.

Versões

A primeira opção era um 2.0 com câmbio manual e uma extensa lista de itens de série. O pacote era mais completo que os demais carros da categoria na versão de entrada.

A segunda opção era um 2.0 equipado com câmbio automático de oito velocidades.

Já a 3ª opção era uma versão SEL, com motor 1.5 turbo de 180cv, câmbio automático de oito marchas e itens de série a mais.

A 4ª versão era uma Titanium 1.5 turbo com vários itens tecnológicos de série como assistente de estacionamento automático, monitoramento de mudança de faixa, entre outros itens.

Foto | Ford/Divulgação (Imagem meramente ilustrativa)