O Fiat X6S (Argo Sedã) foi flagrado por nossa reportagem que conseguiu boas imagens de dois protótipos. O sedã argentino será comercializado somente com motores 1.3 Firefly e 1.8 E.torQ, como já afirmávamos desde que publicamos as primeiras informações sobre o novo modelo. O Fiat X6S será apresentado no fim de 2017 e suas vendas devem se iniciar somente no começo de 2018.

Motores

As versões Drive do X6S contarão com o motor o 1.3 Firefly com potência de 101 cv 6.000 rpm e torque de 13,7 kgfm a 3.250 rpm rodando com gasolina e 109 cv a 6.250 rpm e torque de 14,2 kgfm a 3.500 rpm com etanol. No caso do propulsor 1.3 os câmbios serão o manual de cinco velocidades e automatizado GSR também de cinco posições.

Já as versões Precision serão equipadas com o motor 1.8 E.torQ que rende potência de 135cv a 5.750 rpm e torque de 18,8 kgfm a 3.750 rpm com gasolina no tanque. Já com etanol a potência é de 139 cv a 5.750 rpm e torque de 19,3 kgfm a 3.750 rpm. Os câmbios podem ser o manual de cinco velocidades ou o automático de seis posições.

O sistema Start&Stop será de série em todas as versões. Já os controles de tração e estabilidade serão de série somente a partir da versão 1.3 Drive GSR.

Argentina

O sedã do Projeto X6S será fabricado na Argentina na fábrica da Fiat em Córdoba. A fábrica será a responsável pela distribuição do modelo para o Brasil e demais mercados latinos. Para produzir o sedã na Argentina, a Fiat está investindo US$ 650 milhões na modernização da fábrica.

Tamanho

O Fiat X6S terá entre-eixos maior que o irmão Argo. De resto, as medidas serão próximas, e ele deverá ter 1,75 m de largura. O sedã deverá ter cerca 4,4 metros de comprimento. Já o porta-malas terá capacidade para acima de 520 litros.

Visual

Apesar do maior comprimento, os vincos laterais do Argo serão mantidos no sedã X6S. A porta dianteira terá o mesmo recorte do hatch, já a traseira terá desenho exclusivo invadindo mais a coluna C.

Na dianteira, o Fiat X6S terá os mesmo faróis e capô do Argo. Já o para-choque terá grade superior e inferior exclusivas. A traseira do sedã terá lanternas horizontais inspiradas no Alfa Romeo Giulia. A placa de identificação ficará alojada na tampa do porta-malas que será bem curta como a do Chevrolet Prisma.

Fotos | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

  • bedotRJ

    Vidro traseiro muito comprido e de contornos irregulares parece tirar a harmonia do desenho. Mesmo sem ver as versões finalizadas e sem disfarces, já bato o martelo: não tem a menor condição de bater de frente com o Virtus. Vai ter que custar muito menos.

    Em tempo: se o Argo Sedan não terá mesmo versão 1.0, fica difícil acreditar na informação passada por outro site, de que o Grand Siena sairá de linha com a chegada deste carro. Seria uma burrice monumental a Fiat abrir mão do segmento de sedans compactos abaixo de R$ 50mil. Equipando o sedan antigo com os novos motores Firefly 1.0 e 1.3, ele permaneceria sendo uma opção de bom custo-benefício, para a praça, locadoras e também para o consumidor pessoa-fíisica.

    • Raimundo A.

      O Grand Siena, creio, só sairá de cena totalmente com a oferta de novo produto menor, diria porte similar ao Siena EL ou entre este e o Grand Siena.
      Parece estranho, mas tem lógica. A Fiat para ter um produto dito mais moderno e barato, criou o Mobi, Uno encurtado com processo mais moderno de construção quando poderia ter melhorado o Uno Vivace.
      O X6S faria com o Grand Siena o que o Uno FL1 fez com o Vivace e para tirar o Grand algo menor surgiria. O Grand conviveu com o Siena EL e passou em nova oferta a substituir o EL.
      O X6S tende a vir mais caro e manter o Grand por preço passa a ter limite porque a Fiat pode ofertar um produto menor, sem ser apertado, aspecto moderno com custos mais controlados que aprimorar o Grand Siena cujo X6S já é um baita aprimoramento.
      O Uno após segunda mudança visual e não agradou visualmente, bem como o espaço continua limitado, deve ganhar sucessor maior, quase um Novo Palio em porte gostaria e com ele viria um sedã para eliminar o Grand Siena.
      Como o novo Palio ainda permanece sem melhorias como o Grand Siena, sucessor do Uno, único a ganhar como produto mais antigo os novos motores e recursos, ganharia sucessor acompanhado de sedã. Essa nova dupla extinguiria Novo Palio e Grand Siena mais baratos, pois seus upgrades, Argo e derivado sedã eliminam os mais caros incluindo o Punto e tapando parcialmente buraco do Línea.

      • Dreidecker
      • Dreidecker
        • VIDA MÚSICA & BATERA

          Essa equipe aí fez o Golzão, ops o Polo… Por isso o acabamento interno veio bem abaixo do esperado kkkkk

      • Danilo

        Isso que você disse deve sim acontecer, pois não da pra entender o porque o palio está a tanto tempo sem uma reestilização e o mesmo sendo ofertado, ás vezes, a valores menores que o do uno. Já como o mercado não gostou do uno devido ao seu pequeno espaço interno e talvez também por um design no mínimo questionável, se o pessoal do Marketing da Fiat for esperto, promove uma reestilização no palio e no grand siena, adota o motor firefly 1.0 em ambos e os deixa na casa dos 40 mil, sendo o palio a 40 e o grand siena a 42 por exemplo, pois duvido muito que esse X6S venha para o mercado a menos de 50 mil. O que está causando mais estranheza em mim por parte da Fiat é a não adoção do motor firefly em toda linha, assim como aconteceu com o Fire, que rapidamente matou o Fiasa 1.0, acho que isso está inibindo consumidores mais informados a comprarem qualquer fiat 1.0 fire.

        • VIDA MÚSICA & BATERA

          Pálio ficou parado no tempo devido aos altos investimentos da FCA na planta moderna de Goiana (JEEp, aos projetos globais de Renegade e compass, Toro e ao investimento pesado nos novos motores Firefly…. e ainda tem gente que acha que ta acompanhando e percebendo alguma coisa do mundo automotivo… que vergonha!!!!!

          Aí só depois desse tanto de investimento (e consequentemente a queda de vendas de seus compactos) que ela teve tempo de colocar as coisas no devido lugar….

          A Fiat NÃO QUER investir EM COISA VELHA, Siena, Palio etc só duram enquanto tiver estoque, a partir de agora É UMA NOVA FIAT, e os produtos em si ja deixam isso bem claro, basta olhar o ótimo acabamento e o interior lindo do Argo e depois perceber que nem a volks com o Polo conseguiu ter a mesma qualidade no interior e acabamento do Polo, ou seja, a Fiat ta levando o negócio a sério…

          • Luciano Lopes

            Nova Fiat só vejo no Argo e Toro . Mobi foi um erro grotesco e histórico pra marca . Podiam ter melhorado o Uno , o Palio , mas fizeram um remendo menor querendo cobrar o mesmo . Só vende com desconto !
            Não mexeria na Strada Working. É perfeita pra quem usa . Antiga daquele jeito mesmo .

          • Danilo

            Nova Fiat foi a melhor coisa que escutei ultimamente, kkkkkk, deu pra rir bastante.

          • Danilo

            Levando o negócio a sério pegando um uno, cortando com esmerilhadeira e fazendo um Mobi, enquanto a VW trouxe um carro realmente moderno e projetado do zero como o UP!? Sei não heim, estou achando a Fiat mesmo parada no tempo, e sem contar que pelo que estou vendo, o mote da empresa hoje é fazer interior de carro bonito e só, pois fizeram isso com o Uno (apesar do motor novo) ,e ao invés de trazer o Tipo ou Viaggio, fizeram um remendo de plataforma e inventaram esse Argo. Não da pra entender o porque a Fiat está abandonando o maior mercado da marca Fiat no mundo, antes tinhamos uma linha de carros bem consoante com o mundo, com o uno (quadrado), punto, stilo, marea, línea, doblo, e hoje temos, em maioria, modelos próprios ou modelos fora de linha em outros países. E eu fui consumidor Fiat por muitos anos, hoje, se Deus abençoar, o único Fiat que cogitaria colocar em minha garagem, seria uma Toro e só.

      • Luis Carlos

        Será que não manteriam o GS 1.4 sem muitos opcionais, por exemplo, como carro Sedan de entrada?

    • Pedro154

      Eu sempre defendi a ideia de que o Grand Siena atual deveria receber uma leve reestilização e também receber os mesmos equipamentos que o Uno passou a ofertar a partir do ano passado, como direção elétrica, ESP, Hillholder e claro, os motores 1.0 e 1.3 Firefly, com a opção do GSR para este último. Seria um ótimo concorrente para o Prisma Joy e caberia perfeitamente no andar de baixo do X6S.

      • Irlan

        Concordo! E com o Palio deveria acontecer a mesma coisa, o que resultaria na não existência do Argo 1.0

      • Zigfrietz Tazogh

        Assim como o Argo substituiu o Punto, o Argo sedã substituirá o Linea.

      • VIDA MÚSICA & BATERA

        Até interessante, mas, acredito que a i´deia da FCA seja vender um produto TODO superior e em maior quantidade….

    • Fernando Bento Chaves Santana

      Os sedãs pequenos de entrada estão perdendo apelo junto ao público – hoje o Prisma é o único sedã pequeno entre os 10 vendidos e não sabemos o percentual de participação da versão 1,0.

      Nos segmentos médios os SUV/Crossovers já representam o ideal do consumidor. E ha tempos as versãos “pseudo-SUV” dos hatchs pequenos tem publico cativo e crescente. O mesmo podemos dizer do longevo sucesso da Strada CD e, mas recentemente, o gradual sucesso da Saveiro CD. Assim penso que em lugar de um substituto para o Grand Siena faria mais sentido a FIAT colocar no mercado um pequeno crossover/SUV derivado do Mobi, mas com pouco menos de 4m, para substituir tanto o Uno quanto o Palio. Este hipotético SUV pequeno da FIAT seria posicionado logo abaixo do Renegade e bateria de frente com Stepway, Crossfox e similares e acabaria arrebatando parte considerável do que resta da clientela do Grand Siena.

    • VIDA MÚSICA & BATERA

      VAle lembrar que é uma projeção e não o desenho final..E pelo pouco visto ja ta bem melhor que o Virtus vulgo Voyajão…

  • Anderson SP®

    Vamos ver se a Fiat insiste na burrice de colocar esse carro para bater de frente com carros médios igual fazia com o Linea, o sucesso dele acredito que boa parte será creditada ao preço e CxB, se não tiver nenhum dos dois vai virar um Grand Siena II.

    • Whering Alberto

      A FIAT não deve fazer isso, mesmo por que a versão hatch (Argo) briga até com os mais “populares”. A seara dele deve ir até o City, no máximo. Falei “deve”. Nunca se sabe, não é mesmo? Empurra o Linea como sedan médio foi mais fácil devido à época e ao desconhecimento do Brasileiro.

      • E a exigência de câmbio automático não era tão grande.

      • DPSF

        O Linea era um otimo carro para competir com o Polo sedã, mas a FIAT burrou em querer vender como médio. Graças ao marketing, o linea micou.

    • Paulo Lustosa

      Em dois anos após ser lançado a Fiat reposicionou o Linea de preço e mesmo assim não vendia bem

  • É o carro para bater de frente com o Polo. A questão é o preço.

    • Dreidecker

      Vai levar uma surra…

  • HugoCT

    Bom saber que a placa ficará na tampa e não no para-choque. A Fiat deveria colocar o AT6 no 1.3 Firefly e acabar com esse mimimi do GSR automatizado, o brasileiro não curtiu esse cambio, apesar de cumprir bem seu papel.

    • Danilo

      …. apesar de cumprir bem seu papel …. até ele quebrar e junto, quebrar o dono. E se de tudo o dono for sortudo desse cambio não quebrar, na hora da revenda do carro vem a navalhada final, sendo o veículo automatizado (dualogic, imotion, Gsr, etc) valendo menos que um manual.

      • Eduardo Gontijo

        olha, tive um dualogic por tres anos e nao me deu absolutamente nenhum problema. mas tenho que admitir. a navalhada na hora de vender foi triste, perdi uns 5 MIL!!!!! Ninguem queria o carro, so quando joguei o preco la embaixo que apareceram interessados e consegui vender!

        • Andre L W

          Meu pai também teve dualogic de 2011 até esse ano e sem problemas (mais de 80mil km). Quanto à depreciação, não sei pq ele vendeu direto e conseguiu mais ou menos o preço q queria.
          O Dualogic/iMotion (em que pesem eventuais características inerentes ou problemas “diferenciados” – no sentido de que todo componente eletrônico também pode levar a problemas diversos de uma transmissão manual “normal” ou automática tradicional) sofrem dos mesmos preconceitos do motor 16v (q reza a lenda é uma “bomba” em todas marcas, mas todos os japoneses usam e são confiáveis…), do motor turbo, das marcas francesas, dentre outros (surgiram apresentando tecnologias novas, que a maioria dos “mexânicos” tb não entendem, fora algumas vezes a “desqualificação” das próprias concessionárias). Além disso, foram vendidos pela Fiat e VW como automáticos (inclusive com preços não muito inferiores) e não como alternativas mais em conta.
          Eu, por questões de pessoais, prefiro um automático tradicional. Mas não teria problema nenhum em ter um automatizado.

        • Danilo

          Então você teve sorte em um dos dois quesitos, kkkkkk.

        • Lauro Agrizzi

          Só não gosta do Dualogic quem não sabe trocar marchas.Pilotos de youtube.

      • Pedro Mello

        Nunca vi quebrar. Eu mesmo tive 3 Fiats com dualogic e nunca me deram dor de cabeça.

        • marcos rissato

          Tive um e tb não deu.

        • Hater x Haters

          Dualogic só dá dor de cabeça em 3 tipos de pessoas: pilotos de teclado, haters, volks-lunáticos.

          • Pedro Mello

            Boa… rárárárárárárá…

          • Marco

            Muito boa!!! kkkkkkk

          • Luis Carlos K.

            Automatizado é muito frágil, isso é fato. Não só dualogic como imotion, powershift, dsg e todos os outros. Quem está inteirado no mercado de manutenção sabe qual é a realidade.

          • VIDA MÚSICA & BATERA

            kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk essa foi boa.. manda bala mano.. kk

        • Danilo

          Eu já vi, e o mais legal foi que avisei meu amigo pra não comprar, quando deu problema ele me ligou, e antes de ajudar ele com o guincho tive o mesmo prazer que minha mãe sempre teve comigo ao dizer aquela famosa frase: “Eu avisei”

          • Pedro Mello

            Precisamos fazer um estudo sério sobre isso para chegar a uma conclusão aceitável.

          • Danilo

            Veja no youtube, canal da Teomave, um especialista em câmbios automáticos a opinião dele sobre câmbios automatizados. Nada melhor que um especialista num assunto pra nos dar um ponto de vista sobre qualquer assunto, cabendo cada um aceitar ou não.

          • VIDA MÚSICA & BATERA

            DEve ter sido o da volks então…. ou então ele é daqueles pilotos de mer##

          • Danilo

            O cambio automatizado da VW e da Fiat são feitos pela mesma empresa, Magneti Marelli, é só pesquisar pra ver, são muito parecidos ou quase idênticos, inclusive nos problemas, kkkkk, más se a pessoa compra um carro zero Km e vende com menos de 50 mil km, geralmente não achará problema, pois os problemas começam a partir dessa quilometragem.

        • Luciano Lopes

          Eu tenho um Renault Easyr..sem problemas tb

      • luis_ten

        Não sei de que problema você está falando. Tive um Linea HLX 1.9 dualogic, que ficou comigo por 6 anos e rodou mais de 100.000 km, e nunca apresentou nenhum tipo de problema. Nem no câmbio, nem em nenhuma outra parte do carro.
        O câmbio poderia ter um funcionamento mais agradável? Sem dúvidas! Mas quem diz que o câmbio vive quebrando não sabe o que etá falando.

        • Danilo

          Tranquilo meu amigo, precisa ficar nervoso não, segue seu caminho auxiliado pelo dualogic e sucesso. Como disse em uma outra resposta, é só ver a opinião de um reparador especialista no assunto, más já que se deu bem com o seu, que bom, espero que mais pessoas consigam também essa proeza. Forte abraço. Obs: E na hora de vender seu carro, foi ou não mais desvalorizado que um manual? (segundo tópico de minha opinião).

        • Luis Carlos

          Sei do que estou falando, sim. O meu Idea-16, com apenas 6 meses e 20.000 km, comecou a apresentar problemas. Aparecia no Display a palavra “Avaria no câmbio” e não parava de apitar. A marcha caía para a 3ª e só voltava ao normal depois de alguns Km quando uma luz espia, que simbolizava um “capot aberto”, apagava. Num raio de 70 km, que é a distância da minha casa para o meu trabalho, consegui contar umas 8 vezes. Duas vezes por semana minha filha ia à faculdade comigo. Quando começava a apitar ela falava: ” e pai, começou de novo” e começava a rir. E eu P da vida. Nas três vezes que levei à CCs, falavam que ra só reprogramação do Software. Como nunca resolvia, lá mesmo troquei de carro. Nada contra a funcionalidade do câmbio, mas sim, a sua durabilidade. Se é questão de sorte, não tive.

      • Luis Carlos

        É por aí mesmo. Sofri com o meu Idea Dual.

        • Danilo

          Fala isso não pois pode chover comentários aqui te acusando de ter problemas no DoeuLogo, os, Dualogic.

    • VIDA MÚSICA & BATERA

      VC fala como se soubesse…. o Argo GSr ta vendendo muito sabia? e conheço muitos donos do Argo Clube e os caras só tecem elogios e são apaixonados pelo carro….e o GSr ta muito superior, mais suave, inteligente e aproveita a potencia toda do motor ao contrário do At convencional…..

  • Paulo Thesis

    Traseira alta, senti um “quê” de Giulia.

  • Pedro154

    O recorte das janelas laterais traseiras me lembrou um pouco o Renault Megane de 1999. Por enquanto, estou mais inclinado a acreditar que o Argo Sedan (Oggi?) não passará muito das 1.500 unidades mensais vendidas, ou mesmo das 1.000. Vamos esperar pra ver. https://uploads.disquscdn.com/images/352bd468c0b70ea3bf4c2f7df95e17917a61261d72ea002b1804574b008170e8.jpg

    • ocampi

      Eu também lembrei disso, muito bem lembrado. Acho que a Fiat deve fazer um outro desenho da traseira.

    • Maycon Farias

      Eu ainda duvido que chegue a mil unidades. Tomara que pague com fracasso, podiam ter oferecido a linha tipo no lugar dessa.

      • Pedro154

        A linha da Fiat poderia se resolver completamente com Uno e Argo, era só organizar cada um no seu lugar, que daria tudo certo. O Uno ficou muito bom com os equipamentos que recebeu em 2016, é elogiável vê-lo com ESP, Hill Holder e direção elétrica. O problema é que pouquíssimas pessoas estão dispostas a pagar mais de 45 mil ou mesmo 50 mil em um “UNO”. O Uno caiu muito de tempos para cá, mesmo com as melhorias significativas. Se estivesse onde hoje está o Mobi, talvez não tivesse caído tanto. Quanto ao Argo, se este começasse nos 42 mil, nem digo 39 mil, talvez começando em 42 estaria vendendo bem melhor a esta altura. As pessoas compram milhares de Mobis por mês, certamente, o Uno teria uma aceitação ainda melhor se estivesse onde hoje está o Mobi. Uno custando dos 32 aos 45 e Argo dos 42 aos 60, seria o suficiente para fechar a linha Fiat de compactos. Talvez o grande problema da Fiat tenha sido o posicionamento de seus carros, que não ficou bem escalonado.

        • Maycon Farias

          Pois é. Mobi, Uno e Argo num lugar só. E logo logo Grand Siena e Argo sedan no mesmo preço não duvido. Eu deixaria Panda, Tipo Hatch e sedan, 500 e 500x, Kubo, Toro e Ducato. Bonus 124 spider. Sonhar é de graça ne kkk

          • Paulo Lustosa

            Teria que alongar o Panda, pois ele é apertado ao extremo

          • Pedro154

            Exato. Eram esses os carros que a Fiat deveria fabricar por aqui. A VW está passando uma por uma fase de modernização até interessante aqui no Brasil, tal fase a Fiat também poderia passar. Até que vem passando, mas de forma muito débil. A essa altura, já eramos para ter Fiats europeus, da mesma forma que Up! e Polo vieram para cá. O que complica ainda mais no caso da Fiat é justamente essa falta de organização na linha.

        • Luciano Lopes

          O problema é que o Uno não é um bom carro …tive 2 em minha empresa , foi até 240.000km , mas a qualidade geral é muito baixa ! A carroceria é tão frágil que o carro não dava mais alinhamento. Instável , barulhento , etc… Tenho saudades do velho Mille

          • Pedro154

            Nesse caso, já que a Fiat não trás os modelos europeus para cá, ela deveria melhorar a qualidade geral dos produtos brasileiros.

          • Irlan

            Ela melhorou o acabamento interno dele em 2015, mas a carroceria não sabemos e é como falaram acima… apenas encher o Uno de tecnologia não torna ele um carro superior ao que ele é, ou seja, um popular, então quem é que vai pagar 60 mil em um Uno GSR completo?

          • Pedro154

            É esse um dos principais problemas da Fiat: não ajustar a linha dela corretamente. VW também passa por isso.

        • marc

          Infelizmente é o mercado, e o KA custando até 58 mil? E não deixa de ser um “Ka”

    • DPSF

      Sou proprietário de um Linea 15/16, tive Grand Siena 13/13, e digo que essa caída do teto desse futuro sedã está muito estranha. Também achei muito parecida com a do antigo Megane, que eu já achava feio. A FIAT tinha um otimo produto com baixo emprego de tecnologias e com apelo para venda, os novos Tipos (hatch, sedã e s.w.), mas fez esse arremedo, com base de palio e punto (a parte dianteira da plataforma é do novo palio e seção traseira é derivada do punto, tal como já ocorria com o grand siena). Na argentina, os hermanos tem acesso ao novo Tipo, aqui vamos ter de aguentar familia Argo.

  • Dreidecker

    Cadê o câmbio AT6 vinculado ao motor Firefly 1.3 ?

    • Luciano Lopes

      Concorrência tem 1.6 16v automático pelo mesmo preço… Mas a Fiat quer que todo mundo engula 1.3 dualogic…sem noção

      • G.Alonso

        Pior é que tem muita gente que compra. No grupo do Argo no Facebook teve gente esperando 75 dias por um GSR, enquanto vários outros ainda perguntam se está demorando pois está interessado. Está vendendo bastante Argo GSR.

        • Luis Carlos

          Uma bosta este câmbio. Não pela funcionalidade, mas pelos problemas que o meu apresentou. A Concessionária alegava “atualização de software” e nunca dava. Dual, que na verdade é o que ele é, nunca mais.

      • VIDA MÚSICA & BATERA

        Não é isso não, é que o GSR (e não dualogic) aproveita bem melhor a potência do motor e o torna tbm mais economico…. Sem falar que com o custo menor do GSr em relação ao AT a Fiat tbm acrescentou start stop (que os concorrentes diretos, nem o Polo NÃO tem..) dentre outras coisas a mais.. Sem falar no acabamento bem superior…

        • Luciano Lopes

          Meu Sandero é automatizado : Não ficou mais econômico, não aproveita o ótimo motor girador Nissan 1.6 16v. Ou seja , Automatizado é ruim mesmo .
          Meu Sandero tem Start stop . Tb é um negócio ruim … Vive desligado .

    • Artur Barbosa

      Impressionante a burrice da fiat em continuar oferecendo o trancologic num carro que ela própria intitula compacto premium (está no site). A concorrência agradece…

      • VIDA MÚSICA & BATERA

        Ta vendendo muito, isso sim, e ficou ótimo esse novo GSR…..

    • Zigfrietz Tazogh

      Terá com o motor 1.8, assim como acontece no Argo.

      • Dreidecker

        Não atende.

  • Leonel

    Teremos um motor para substituir esse 1.8 E-Torq ou a FIAT vai insistir nele por mais umas 2 décadas será? Enfim, se vir mais caro que o Argo Hatch vai vender bem pouco…

    • Lauro Agrizzi

      Qual Sedan é mais barato que o Hatch no Brasil?

      • Claudio Abreu

        Logan já foi mais barato que Sandero, quando surgiram – e isso durou uns bons anos. No Brasil, não dá pra duvidar de nada…

      • Comentarista

        Cruze

        • G.Alonso

          Só por conta do teto solar, o hatch tem o mesmo preço do sedan.

    • Zigfrietz Tazogh

      Este motor 1.8 E-torQ vis, ficou muito muito econômico no Argo.
      Argo Precision 1.8 automático – consumo médio com gasolina comum E27:
      Cidade – 12,0 km/l
      Estrada – 14,3 km/l
      Fonte: Quatro Rodas
      E é muito forte também.
      Levou a picape Toro de 1620 kg aos 225 km/h, com apenas 4750 rpm no conta-giros.
      https://www.youtube.com/watch?v=RN_ICI1Olc0

      • Paulo Lustosa

        Mas aí é trecho de descida, se fosse plano ou subida, a história muda e muito pra Toro

  • Wally

    Já não gostei, tem perfil de “carrinho”. Não passa de um facelift do Siena..

    A verdade é que a fiat se perdeu nesses carros pequenos, que era o ganha pão deles.. Viveu a vida toda do sucesso da familia Palio de 1996, um tiro que deu certo.

  • souza89

    E Fiat… no lugar de de reestilizar o Palio, melhorar sua estrutura, melhorar o punto e oferecer os novos motores… resolveu micar no Argo… sinceramente 50mil em 1.0 é dignamente ser chamado de otário.

    • G.Alonso

      Se o Argo fosse a nova geração do Palio, com certeza ele já teria vendido bem mais do que está vendendo agora.

  • Claudio Abreu

    Jesus! As partes inferiores dos parachoques ficam MAIS BAIXAS que a parte central do carro… Mas quem foi a anta que projetou isso?

    • HugoCT

      Vc esta enganado, é que na parte central á um aplique preto, o carro esta camuflado. E brasileirão nato kkkkkk

  • Marcio Monteiro Marcio

    FIAT SE VOCÊS COSTUMAM LER AQUI OS RELATOS DE TODOS VÃO SE DAR BEM … SE COLOCAR ESSE MOTOR 1.3 COM O CAMBIO AUTOMATICO DA TORO VAI VENDER MUITO TODAS AS VERSÕES AGORA SE COLOCAR AQUELE CAMBIO DSG ( DUALOGIG ) ESQUECE SERÁ MAIS UM MICO COMO FOI NO ARGO 1.3 SE FOSSE AUTOMATICO ESTAVA VENDENDO MUITO FICA A DICA FIAT ESCUTA SEUS CONSUMIDORES

  • ♐ Evandro ⭐

    Um coisa deve ser certa: vai ficar mais agradável visualmente que o Argo; bem como aconteceu o ultimo Siena.

  • G.Alonso

    Era mais fácil a Fiat vender o 1.3 manual na versão Drive e fazer uma versão Drive 1.8 automática em vez de um 1.3 GSR. Tipo assim:

    Drive 1.3 MT
    Drive 1.8 AT
    Precision 1.8 MT
    Precision 1.8 AT
    Sublime 1.8 AT (pq não?)

    Com o Argo mais ou menos assim:

    Drive 1.0 MT
    Drive 1.3 MT
    Drive 1.8 AT
    Precision 1.8 MT
    Precision 1.8 AT
    HGT 1.8 MT
    HGT 1.8 AT

    Eliminar esse automatizado mono embreagem de vez seria muito bom.

  • Mr. Pug

    Vai ser melhor que o lixo do Virtus.

  • MSGUI

    Nossa que caimento da coluna C horrivel. Pior que a FIAT vai cometer o mesmo erro do Linea achando que essa porcaria é um sedã medio. Isso ai vai substituir o Siena com preço de Cruze vai vendo…

    • Marco

      Vai não. O Cruzes é caro demais. É sedã grande (mercado brasileiro) mas em comparação com Civic e Corolla é um médio, e olha lá. Abraços!

  • Handlay P.B.

    As portas traseiras ficaram bonitas, estou curioso para ver o visual do X6S.

    • Marco

      Um familiar meu que trabalha na Fiat (projeto de motores e câmbio) voltou da Argentina esta semana e disse que o visual do sedã será muito bonito. Que vai surpreender positivamente em equipamentos e preços. Torcemos para que seja realmente verdade.

      • Handlay P.B.

        Ele sabe se os faróis do X6S serão diferentes do Argo?

  • Caio Cartaxo

    Outro carro que vai encalhar da Fiat, eu estou é rindo kkkkkkkkkkkk. Dirigi um 1.3 manual essa semana, e achei incrível como meu gol de quinta geração 1.6 é muito mais gostoso de dirigir, mesmo com a sua idade já destacada no projeto.

  • Marco

    “A placa de identificação ficará alojada na tampa do porta-malas que será bem curta como a do Chevrolet Prisma”. Pelo menos uma boa notícia. Sedãs ficam bem mais harmoniosos com a placa na tampa do porta-malas, ao invés do para-choque.

  • Luis Carlos K.

    Uma notícia boa e uma ruim.

    Felizmente puseram a mão na consciência e vão deixar de oferecer 1.0 num carro com mais de 1100 kg. O Grand Siena 1.4 já tem desempenho sofrido, imagina com 1.0 (Argo sedã terá peso semelhante).

    Mas infelizmente a Fiat ainda insiste nesse câmbio automatizado. Não vai decolar. Automatizado é muito frágil, isso é fato. Quem está inteirado no mercado de manutenção sabe qual é a realidade.

    • Luis Carlos

      Não é sofrivel, não. Já tive um 1.6, hoje possuo um 1.4 e me sinto muito à vontade nele. Inclusive em viagens com a família. Mas antes de conhecê-lo, pensava a mesma coisa. Hoje, se me perguntarem qual dos dois eu prefiro, com certeza é o 1.4. Com relação ao desempenho não tenho o que reclamar, porém o consumo é excelente.

  • Marco

    Motores 1.3 e 1.8 para o Sedã. Trocando em miúdos, notícias que a gente já tá CARECA de saber. Já tá ficando chato ler alguma coisa sobre esse sedã. Nunca tem novidade nenhuma e quando noticiam algo diferente, é só notícia ruim. Tá bravo FIAT.