Pintura

Em reunião com a presidente Dilma Rousseff na última segunda-feira, o CEO do Grupo Fiat-Chrysler, Sergio Marchione, anunciou um investimento de R$ 15 bilhões no Brasil até 2016. Destes, cerca de R$ 9 bilhões faziam parte do plano anterior, que seria para o período de 2011 a 2014. Os R$ 6 bilhões adicionais serão destinados às fábricas do grupo, de automóveis, caminhões, colheitadeiras, autopeças e motores.

Com o investimento, já no ano que vem a fábrica da Fiat em Betim (MG) terá concluído o processo de ampliação de sua capacidade, que passará de 800 mil unidades por ano para 950 mil unidades por ano, tornando-se uma das maiores do mundo. A fábrica que está sendo construída em Goiana (PE) também ficará com parte do dinheiro. A previsão é que ela entre em operação em 2015 com capacidade para 250 mil carros anualmente.

O resto do aporte será empregado na fábrica da Iveco, em Sete Lagoas (MG), que além de caminhões Magirus, produzirá também veículos militares e caminhões de combate à incêndio. A fábrica da New Holland em Curitiba, que produz tratores, também será ampliada. No fim das contas a Fiat espera criar 7.700 novos empregos diretos e 12 mil indiretos.

Foto | Fiat/Divulgação