Citroën C4 Cactus 2019 Shine é bem acabado e bom pacote tecnológico. Mas, apesar boa altura do solo e bons ângulos de ataque e saída, seu porte é de um hatch aventureiro
Citroën C4 Cactus 2019
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Por Marlos Ney Vidal (*)
De Mogi das Cruzes (SP)

O Citroën C4 Cactus 2019 Shine tem atributos para entrar na acirrada briga ente os SUV´s compactos do mercado. Com porte de hatch aventureiro, o SUV francês tem boa lista de itens de série, acabamento bem cuidado e boas opções de motores. Na versão topo de linha Shine Pack, o C4 Cactus tem importantes itens de auxílio a condução. Preço sugerido de R$ 98.990 está abaixo dos concorrentes.

Citroën C4 Cactus 2019
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

SUV ou hatch?

Se o porte a primeira vista não é de SUV, a marca se apoia nos números para chamar o Citroën C4 Cactus 2019 de SUV, afinal, o modelo tem boa altura livro do solo com 225 mm e bom ângulo de ataque 22° e de 32° de saída. Porém ao comparar as medidas do C4 Cactus, por exemplo, com o Jeep Renegade, o modelo francês só ganha do SUV americano pelo maior entre-eixos. O C4 Cactus tem 2,60 metros, ante aos 2,57 m do Renegade. De resto, todas as medidas são menores. O Citroën C4 Cactus 2019 tem 4,17 metros de comprimento, 1,71 m de largura, 1,56 metros de altura. Em termos de capacidade do porta-malas eles empatam com 320 litros.

Citroën C4 Cactus 2019
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Acabamento

O Citroën C4 Cactus 2019 Shine tem acabamento diferenciado em relação as demais versões. Os bancos são revestidos em couro e contam com uma fita de tecido nos encostos. Os forros de porta tem desenho agradável e simulam os airbumps externos. Na versão Shine eles ainda recebem um revestimento de tecido nos puxadores de porta

Citroën C4 Cactus 2019
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Já o painel é de plástico rígido, mas, isso não é demérito para o C4 Cactus. As peças são bem encaixadas e as linhas agradam. Para dar um ar de sofisticação a versão topo de linha, um aplique de material emborrachado recobre parte do painel.

Central sem reflexos

Uma situação chata em que com o Sol a pique é não enxergar as informações da central multimídia. Durante nosso test drive, o bom posicionamento da tela permite excelente visualização sem a interferência de luz externa. Já o quadro de instrumentos é 100% digital e de fácil leitura. O volante é multifuncional e tem boa pega com a base e o topo achatados.

Citroën C4 Cactus 2019
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Espaço interno

Ao andar no banco do passageiro dianteiro fica a sensação de falta de espaço para as cabeças e ombro. Os assentos do banco dianteiro são curtos e não apoiam bem as pernas. Já o encosto é confortável e os ocupantes dianteiros não encontram dificuldade para encontrar uma posição confortável.

No banco traseiro, o assento é fundo para dar mais espaço para a cabeça dos passageiros. O espaço para os joelhos é bom e dois adultos viajam com conforto.

Ergonomia

Todos os comandos estão ao alcance da mão do condutor. A central é bem intuitiva e de fácil manuseio. Com alguns toques se chega as funções de espelhamento, ar-condicionado e sintonia de rádio.

O banco do motorista tem regulagem de altura, inclinação e profundidade. Porém, na versão topo de linha Shine Pack, o Citroën C4 Cactus 2019 merecia ajustes elétricos.

Citroën C4 Cactus 2019
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Sem paddle shifts

Para os condutores que gostam de interagir com o carro, o C4 Cactus fica devendo os paddles shifts para as trocas de marchas manuais que estão disponíveis só pela alavanca. Isso não será mais encontrado nos carros da Citroën afirma Pablo Averame, Vice-Presidente de Marketing de Produto. “Citroën abriu mão do paddle shift por uma ideia de desobrigar o motorista se preocupar com a troca de marcha”, diz o executivo.

Conteúdo

O Citroën C4 Cactus 2019 Shine Pack é a versão mais completa da linha. Os principais itens de série são ar-condicionado digital com função A/C Max e climatização automática, direção elétrica, seis airbags (dois frontais, dois laterais e dois de cortina), bancos revestidos em couro, Grip Control, alerta de saída de faixa, alerta de atenção ao condutor, Coffee Break Alert, Active Safety Brake – Sistema de Frenagem Automática e Alerta de Colisão. Apesar do bom pacote tecnológico, a versão fica devendo alerta de ponto de cego.

Não foi a Toro

Apesar de chegar com atraso no Brasil, foi o Citroën C4 Cactus que lançou a moda do conjunto ótico dividido em 2014 (derivado da minivan C4 Picasso, de 2013) e não a Fiat Toro como alguns pensam. Mesmo reestilizado, a porção frontal do SUV compacto manteve os faróis divididos. De lado, o C4 Cactus tem a linha de cintura alta e isso passa a sensação do modelo ser mais alta. Já na traseira placa de identificação fica na tampa do porta-malas que também ganhou extensão das lanternas que são iluminadas por Led´s.

Motor

O Citroën C4 Cactus 2019 Shine Pack vem equipado com motor 1.6 16V THP rende potência de 166 cv a 6.000 rpm e torque 24,5 kgfm a 1.400 rpm com gasolina no tanque. Com etanol, a potência é de 173 cv a 6.000 rpm e o torque é de 24,5 kgfm a 1.400 rpm. O motor trabalha em conjunto com a transmissão automática de seis velocidades.

Andando

Nosso primeiro contato com o Citroën C4 Cactus 2019 mesclou percurso de estrada e vias não pavimentadas. Andamos na versão Shine equipada com o 1.6 THP que se destaca pelo bom torque e pela boa cavalaria.

Com três ocupantes, o SUV tem desempenho satisfatório e permite boas retomadas em ultrapassagens e subidas de serra. Mérito do bom fôlego do motor. Ao acionar o modo Sport do câmbio automático, o C4 Cactus fica mais “arisco” e gostoso de guiar.

Siga nossas redes sociais

Suspensão

O conjunto de suspensão do modelo nacional não adotou as buchas hidráulicas do C4 Cactus europeu. Porém, a calibragem da suspensão agradou tanto no asfalto, quanto nas estradas de terra. Mesmo nas vias terra, a suspensão ameniza os efeitos dos solavancos.

(*) Jornalista viajou à convite da Citroën do Brasil.