Fernanda Cruz
Da Agência Brasil

A fábrica da Volkswagen na cidade de Taubaté (SP) concede, a partir de hoje (18), férias coletivas a 3,6 mil trabalhadores, informou o Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté. Com 4 mil funcionários, a unidade terá, segundo o sindicato, a produção inviabilizada no período.

Os empregados voltam ao trabalho entre o dia 28 deste mês e o dia 8 de maio. “O sindicato acompanha as atividades da empresa, para que sejam tomadas apenas as medidas necessárias para manutenção dos postos de trabalho, já que as férias coletivas são uma prerrogativa da Volks”, diz nota da entidade.

Procurada, a Volkswagen informou que “tem feito uso de ferramentas de flexibilização para adequar o volume de produção à demanda do mercado”.

Histórico

Em janeiro deste ano, a empresa e o sindicato fizeram um acordo com 615 trabalhadores que aderiram a um plano de demissão voluntária (PDV). O programa começou no final de dezembro e terminou em janeiro. A montadora alegou, na época, necessidade de redução no quadro de funcionários.

Pelo acordo coletivo aprovado para este ano e com validade até 2022, a empresa se comprometeu a não demitir, além de implementar ações de flexibilidade, banco de horas e otimização de custos, entre outras medidas.

Foto | Volkswagen/Divulgação

  • zekinha71

    É só aumentar mais os preços do up! que a coisa anda.

  • Victor

    É porque os carros estão muito baratos, então o povo não compra. Rich up! por 80.000, mais pacote de vidros traseiros elétricos por 3.000! Assim o povão compra!

  • Will

    Aumenta mais que o brasileiro já coloca ordem nesse puteiro!

  • FreeCustomer

    Nada que mais um aumento de preços não resolva facilmente, tem dado certo a décadas né…

  • Cássio Amaral

    É como sempre digo. As montadoras demitem todos os funcionários, fecham as fábricas e deixam de atuar no Brasil, mas não baixam os preços.