novovolkswagenupDesde fevereiro já estamos afirmando que o compacto Up! da Volkswagen chegará ao mercado em outubro. Agora apesar de a marca ainda não assumir, tivemos a confirmação “oficial” mediante a um comunicado interno de um importante fornecedor da marca. No ofício este fornecedor exalta que sua marca está presente no Up!.

Ainda segundo o comunicado o Up! foi um dos projetos mais recentes e que teve um grande sinergia entre cliente e fornecedor. Desde 2010 quando a VW decidiu nacionalizar o projeto mundial foi discutido novas especificações técnicas em conjunto com o cliente para que fosse atendida às novas demandas técnicas. O projeto exigiu um novo padrão de textura superficial das chapas de aço aplicadas nos painéis expostos por conta da instalação de uma nova linha pintura.

Um dos maiores desafios para a produção do Up! era seguir as mesmas condições do modelo europeu. Como já publicamos que a marca investiu pesado na unidade de Taubaté (SP) em novas linhas de prensas, armação e montagem, sem contar na nova linha de pintura. Com isso o novo processo de pintura reduziu a camada total de tinta em cerca de 35 micra o que contribui para que o processo seja mais ecologicamente correto.

Um outro ponto interessante é que o fornecimento inclui várias peças estampadas como laterais, capô, portas internas, peças de reforço e por tampa traseira. Essa última confirma a informação de que o Up! nacional não terá a tampa inteira de vidro como no modelo europeu. Além de pequenas mudanças como a tampa e o vidro da porta traseira que não será basculante, o Up! nacional será cerca de 20cm maior que o modelo europeu.

A foto deste post não está muito boa, mas, comprova que a unidade já é uma nacional com a tampa de aço e o vidro da porta traseira modificado.

DUAS PORTAS Com o Up! com carroceria de quatro portas praticamente pronto para ser lançado nossos amigos dizem que a bola da vez é Up! de duas portas.  A nova armação de carrocerias está a todo vapor na fabricação do modelo com duas portas.

MOTOR O Up! será equipado com o motor  1.0 litro de três cilindros e 12 válvulas (quatro por cilindro) gera 75 cv de potência máxima a 6.250 rpm quando abastecido com gasolina e 82 cv a mesma rotação, quando o combustível utilizado for o etanol. Já o torque máximo é de 9,7 kgfm e 10,4 kgfm, respectivamente e ambos a 3.000 rpm.

Foto | Anônimo