logo_vwDa Agência Brasil

Autoridades dos Estados Unidos abriram investigação criminal para apurar as alterações em veículos, fabricados pela Volkswagen, para reduzir a emissão de gases poluentes em cerca de meio milhão de carros a diesel vendidos no país.

A investigação será feita pela divisão do Departamento de Justiça responsável pelas questões relacionadas a recursos naturais.

A fabricante alemã, que admitiu ter um software nos carros que altera os testes de controle de poluição, já está sob a investigação dos Estados Unidos pela Agência Ambiental Federal (EPA), que poderá impor uma multa de até US$ 18 bilhões de dólares (cerca de 15,9 bilhões de euros).

A Agência de Proteção Ambiental da Califórnia também faz suas próprias investigações sobre a Volkswagen, que também está exposta às queixas coletivas de compradores que se considerarem enganados. Também foram abertas investigações na Alemanha e na Itália.

O escândalo, que causa polêmica na Europa, estará também “nas próximas semanas” no centro de uma audiência do Congresso dos Estados Unidos, de acordo com dois deputados da Subcomissão de Energia e Comércio da Casa dos Representantes.

O grupo Volkswagen anunciou hoje (22) que mais de 11 milhões de carros a diesel em todo o mundo foram equipados com um determinado tipo de motor que poderia distorcer os dados de emissões.

Em comunicado, a fabricante faz questão de esclarecer que “os veículos novos do grupo Volkswagen com motores diesel UE 6, atualmente disponíveis na União Europeia, estão em conformidade com os requisitos legais e as normas ambientais”, mas que os veículos “com motores tipo EA 189, envolvendo cerca de 11 milhões de automóveis em todo o mundo”, poderão ter discrepâncias nos dados das emissões.

Custos

O grupo Volkswagen anunciou nesta terça-feira que vai fazer uma provisão de 6,5 bilhões de euros no terceiro trimestre deste ano para cobrir custos potenciais por ter alterado as emissões de gases nos seus carros nos Estados Unidos.

Em comunicado, a fabricante alemã disse que, perante essa provisão, os resultados financeiros do terceiro trimestre “poderão estar sujeitos a avaliação”, sendo que a previsão de lucros para 2015 “poderá estar sujeita à reavaliação e ser ajustada em conformidade”.

Ações

O comunicado fez com que as ações da Volkswagen caíssem hoje mais de 20% na Bolsa de Frankfurt, depois de terem perdido 17% ontem (21).

Nessa segunda-feira, o grupo Volkswagen perdeu aproximadamente 15,6 bilhões de euros, quase um quarto da sua capitalização, depois de ter admitido as alterações nos veículos. As ações do grupo alemão fecharam a sessão em queda de 23%, para 125,40 euros, sendo que o presidente da Volkswagen, Martin Winterkorn, cuja renovação do mandato estava prevista para o ocorrer durante o Conselho de Supervisão de sexta-feira (25), vê o cargo em risco.

A Volkswagen não especificou quantos modelos foram alterados, mas alguns dos veículos que incluem o motor são o Golf, Jetta, Beetle da Volkswagen e o Audi A3.

*Com informações da Agência Lusa