US$ 2,44 bilhões. Essa é a quantia que os fabricantes de veículos com unidades industriais no Brasil enviaram às matrizes no exterior durante o ano de 2012. Apesar de extremamente alto, o valor é 56% menor que o registrado em 2011, quando foi estabelecido o recorde histórico de US$ 5,6 bilhões destinados às sedes estrangeiras.

A queda expressiva  aproximou a indústria automotiva de outros ramos empresariais em termos de remessas financeiras a outros países, mas não a tirou do topo do ranking. Trata-se do segundo setor que mais enviou lucros para fora do país, perdendo apenas para o de bebidas, cujo montante bateu na casa dos US$ 2,49 bilhões.

A redução das remessas financeiras é atribuída à desvalorização de aproximadamente 20% do real frente ao dólar, além da redução da margem de lucro, provocada pela retração do mercado e a desaceleração da economia. Outro fator é o reinvestimento dos lucros dentro do Brasil, principalmente em novos produtos e no aumento da capacidade produtiva, por meio da ampliação das fábricas.

Fonte | Carplace
Foto | Divulgação