Segundo Sonia Racy, colunista de economia do Estado de S. Paulo, o Brasil está prestes a interromper seu acordo automotivo com o México unilateralmente. Isto quer dizer que o que, em um primeiro momento, os carros importados do México teriam que pagar os 35% de imposto de importação como automóveis de qualquer outra nacionalidade, exceto os produzidos no Mercosul. Melhor nem lembrar das novas medidas do IPI para importados.

A decisão, segundo fonte governamental da jornalista, foi tomada após de tentativas de acordo, e motivada pela alta do real, o que coloca o Brasil em desvantagem no atual acordo. As autoridades mexicanas fizeram questão de informar seu desagrado à presidente Dilma, que está em Cuba. Tentativas de negociação não foram produzidas.

Melhor nem pensar nos modelos que serão afetados caso esta medida seja concretizada e esperar algo oficial, enquanto acreditamos que ainda há um pouco de bom senso no Planalto.

Fonte | Estadão

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter