Você sabe o que é rodízio de pneus? Trata-se de um recurso para equalizar o desgaste dos pneus e fazer com que os mesmos durem mais. Muitos motoristas já ouviram falar, mas poucos sabem como deve ser feito. Entenda esse procedimento:

O rodízio existe porque os pneus do carro não se desgastam uniformemente. Os da frente costumam ter vida útil menor que os de trás, pois são submetidos a maiores esforços, provocados pelo sistema de direção e também de tração, que é dianteira na grande maioria dos automóveis. Então, em determinado ponto, troca-se os componentes de eixo, para equilibrar a vida útil.

Muitos fabricantes de pneus recomendam o rodízio a cada 10 mil quilômetros. Esse prazo vale como parâmetro, mas não deve necessariamente ser seguido à risca, pois o desgaste pode sofrer variações em função do tipo de condução e das características relativas às vias pelas quais o automóvel circula. Assim sendo, é indispensável fazer inspeções visuais para conferir o estado dos pneus e constatar se já é hora de adotar o procedimento.

O esquema acima, válido para veículos de tração dianteira, mostra como fazer o rodízio em carros equipados com pneus normais e unidirecionais. Esses últimos só podem rodar em um sentido e são comuns apenas em modelos de maior performance. Se o seu veículo tiver tração traseira, a ação é diferente: os pneus posteriores devem ser levados para frente em linha reta, enquanto os anteriores vão para trás de forma cruzada. Se a tração for integral, basta mudar os componentes de lugar fazendo um “X”.

Imagem | Bridgestone/Divulgação

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter