Derivado do Golf, o Tiguan Allspace Comfortline leva até sete ocupantes. Segurança e capacidade do portamalas são destaques. Desempenho do motor 1.4 turbo é apenas suficiente
Tiguan Allspace Comfortiline
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Por Paulo Eduardo

Tiguan somente está disponível no Brasil no modelo Allspace, que tem 21 centímetros a mais de comprimento e 11 centímetros também a mais de distância entre-eixos em relação ao modelo menor da geração atual. O de primeira geração tinha comprimento menor (4,43 metros) do que o atual (4,49 m), que foi descartado nesta geração. A estratégia se deve à maior capacidade do porta-malas e opção de sete lugares a partir da Comfortline, segunda versão da gama. A versão de entrada do Allspace não dispõe da terceira fileira de bancos.

Tiguan Allspace Comfortiline
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Linhas

Linhas sóbrias, elegantes e sem rebuscamento no estilo alemão. O Tiguan tem aspecto parrudo. No interior, acabamento esmerado da marca com material emborrachado no painel central, capricho nos arremates e encaixes. Construído na plataforma MQB (Matriz Modular Transversal), com aços de alta resistência, o Tiguan obteve nota máxima no teste de impacto do Euro NCAP, em 2016, obtendo 80% na proteção a adultos e criança, e 68% na de pedestre.

Tiguan Allspace Comfortiline
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Quadro de instrumentos

Quadro de instrumentos legível, com mostradores redondos, tela multimídia de oito polegadas no centro do painel. Muitos portaobjetos. Banco do motorista com regulagens elétricas, incluindo a lombar, que é manual no do passageiro da frente. O senão é a forração em couro, muito elegante, mas esse material não transpira, tornando compulsório climatizar o ambiente. Volante tem boa pega, com comandos de som, telefone e de velocidade sem prejudicar a ergonomia. O que complica a ergonomia é o material liso do volante, pois pode ocorrer deslizamento acidental das mãos. Coluna de direção tem regulagens de altura e distância. Encontra-se logo a posição ideal de dirigir.

Tiguan Allspace Comfortiline
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Acesso

Acesso ao interior é natural tanto na frente quanto na segunda fileira, que é confortável para dois ocupantes. Encostos da segunda fileira são reguláveis e o assento tem regulagem longitudinal com deslocamento de 18 centímetros. Acesso à terceira fileira exige sempre contorcionismo. Os bancos são individuais e apropriados para criança. Escamoteados deixam espaço enorme no portamalas. Na unidade cedida para avaliação não havia cobertura das bagagens. Tampa do portamalas tem apoio para fechamento apenas do lado direito, dificultando a tarefa para canhoto.

Andando

Ao volante sente-se logo a diferença entre o modelo atual maior e o menor da primeira geração, que tem dirigibilidade de Golf, enquanto o Allspace é SUV mesmo. Carroceria inclina mais nas curvas, rodar pesado, e agilidade limitada. A grande altura do solo não permite abusos mesmo com controles de estabilidade e tração em ação no início da perda de aderência. Bem-estar no habitáculo exige calibragem de conforto dos pneus. Com pressão maior, o rodar é duro. Mesmo assim, as rodas enormes de 18 polegadas e pneus largos formam conjunto pesado. Nos remendos do asfalto, o sobe e desce pesado delas provoca oscilação lateral gerando desconforto. A direção passa bem a sensação de aderência, com leveza em manobras, mas diâmetro de giro grande requer usar mais o volante. Freios eficientes em simulação de emergência. Faróis de LED iluminam bem no alto e no baixo com regulagem automática de altura. Limpadores eficientes de parabrisa.

Motor

Motor 1.4 turbo flex, que usa corrente em vez de correia, não brilha por causa do peso de 1.598 quilos do carro. E valores de torque e potência