Modelo importado do México chama a atenção pelo visual moderno e bom pacote de itens de série, mas desempenho é apenas razoável

chevroletracker50

Por Chico Filho
Especial para o Autos Segredos

Lembra daquele Tracker, que na verdade era um Suzuki Grand Vitara com a logo da Chevrolet e que deixou de ser vendido no Brasil em 2010? Pois é, ele não tem absolutamente nada a ver com o novo Tracker que a General Motors agora trás do México e que chega por aqui para infernizar a tranqüilidade do Ford EcoSport e do Renault Duster. Sem estepe pendurado na traseira e tração 4×4, o utilitário-esportivo da GM tem pinta de crossover e quer conquistar a clientela pelo visual e pacote de equipamentos. O desempenho é apenas razoável, sem brilho, mas no geral o carro não decepciona.

chevrolettracker33Encarar o Ford EcoSport e o Renault Duster não é tarefa fácil para o novo Chevrolet Tracker. Os dois modelos já estão consolidados no mercado brasileiro, onde conquistaram seus espaços. O modelo da Ford é o “bonitão” do segmento e, apesar de ter seus problemas, encanta pelo visual e prossegue encantando corações. Já o modelo Renault, que tem estilo comportado, é visto como uma opção racional, pois tem melhor espaço interno e conjunto mecânico honesto. E o Tracker entra nessa briga de foice em um segmento que vê crescer a cada dia o número de seguidores no Brasil.

ESTILOSO O novo Tracker usa as suas bem-traçadas linhas para cativar os seguidores da marca. Ele acompanha o estilo de outros modelos Chevrolet, com grade frontal dividida em duas partes, faróis de duplo refletor invadindo as laterais e detalhes cromados cuidadosamente distribuídos. O modelo tem linha de cintura alta e com as barras longitudinais no teto ganhou aspecto discretamente esportivo, detalhe ainda mais reforçado pelo desenho das rodas de liga leve de 18 polegadas. A traseira tem desenho equilibrado com o restante e sem o estepe pendurado na tampa do porta-malas faz o Tracker tender muito mais para um crossover do que para um utilitário-esportivo, tanto no visual quanto no conjunto.

chevrolettracker18Mas quem procura um carro desse tipo quer o quê? Beleza ou coisas do tipo espaço interno, conforto, segurança e desempenho? No Brasil, infelizmente, a maioria ainda vai pelo visual. O resto vem depois. E no quesito espaço, o Chevrolet Tracker não impressiona, mas também não decepciona. Como é derivado de modelo compacto, tem no banco traseiro espaço adequado para dois, apesar de ter cintos de segurança retráteis para três ocupantes. Mas curiosamente não tem apoio de cabeça para quem vai sentado no meio, que fica em posição insegura e desconfortável, por conta do apoio de braço embutido no encosto. Os bancos dianteiros deixam motorista e passageiro em posição elevada, mas não são muito confortáveis. O porta-malas de 306 litros perde em volume para a concorrência, mas com jeito é possível levar a bagagem da família na viagem de férias. E se for preciso, o encosto do banco traseiro pode ser rebatido para ampliar o espaço para carga. Vale lembrar que ele tem gaveta sob o banco dianteiro. Um quebra-galho interessante.

chevrolettracker7BEM ACABADO Se o visual externo conta muito, o interno também tem seu peso. No Chevrolet Tracker o acabamento interno aparenta boa qualidade, com montagem benfeita dos elementos. A unidade testada é a topo de linha, que tem bancos, painel principal e painéis de portas revestidos em couro. No conjunto de instrumentos o motorista tem à sua disposição alguns analógicos e outros digitais, mas todos de fácil visualização. Só não tem indicador de temperatura do motor. Ou seja: vai ser igual marido traído, que descobre tudo quando a vaca já foi para o brejo.

 E se o assunto é pacote de equipamentos, o novo Tracker traz de série alarme antifurto com acionamento e travamento das portas por controle remoto, airbags frontais, pedais desarmáveis em caso de colisão, faróis e luzes de neblina, sensor de estacionamento traseiro, câmera de ré, freios ABS, sistema Isofix para fixação de cadeiras infantis, rodas de liga de 18 polegadas, ar-condicionado, coluna de direção com regulagem de altura e distância, computador de bordo, controle automático de velocidade, direção hidráulica, sistema multimídia My Link com tela LCD do tipo touchscreen de sete polegadas, volante de três raios com comandos do controle automático de velocidade, do computador de bordo, do Bluetooth e do sistema de áudio. De opcionais só teto solar com acionamento elétrico e airbags laterais.

chevrolettracker19DIRIGINDO A parceria entre o motor 1.8 Ecotec flex e o câmbio automático de seis marchas funciona de forma razoável no Tracker. Não chega a proporcionar brilho no desempenho, pois as respostas em arrancadas e retomadas são lentas. É como se o câmbio demorasse um pouco para pensar antes de fazer as mudanças de marchas. Aliás, a opção de trocas de marchas manuais na tecla no pomo da alavanca não foi uma boa escolha, pois não é prática. A GM insiste nesse erro. Para os interessados no consumo de combustível, o computador de bordo registrou durante os testes uma média de 7km/l na cidade e 11km/l na estrada com gasolina. Com etanol a média foi de 5,5km/l na cidade e 9,5km/l na estrada.

chevrolettracker6O Chevrolet Tracker tem boa altura em relação ao solo, o que o habilitaria a trafegar com mais desenvoltura fora do asfalto. Mas o problema é que os pneus de perfil 55 não são adequados para pisos irregulares, onde podem sofrer danos na carcaça e ainda comprometem o conforto de marcha, pois contribuem para transferir as imperfeições do solo para dentro do carro. Mas o utilitário tem as suspensões bem calibradas, garantindo segurança em curvas. A direção foi bem calibrada, o volante tem boa pega e ajuste de altura e distância, mas o diâmetro de giro dificulta as manobras em lugares mais apertados. O sistema de freios, com ABS, atuou de forma eficiente. O Tracker é nas versões Freeride  que tem preço sugerido de R$ 67.900 e LTZ por R$ 72.190, mas com todos os opcionais chega a R$ 75.690.

chevrolettracker1FICHA TÉCNICA
» MOTOR
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 1.796cm³ de cilindrada, 16 válvulas, que desenvolve potências de 140cv (gasolina) e de 144cv (etanol) e torques de 17,8kgfm (gasolina) e de 18,9kgfm (etanol)

» TRANSMISSÃO
Tração dianteira e câmbio automático de seis velocidades

» SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente, do tipo McPherson, com barra estabilizadora; e traseira, semi-independente, com eixo de torção / 7 x 18 polegadas, em liga leve / 215/55 R18

» DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência hidráulica

» FREIOS
Discos ventilados na dianteira e tambor na traseira, com ABS

» CAPACIDADES
Do tanque, 53 litros; e de carga útil (passageiros e bagagem), 420 quilos

AVALIAÇÃO Chico Marlos
Desempenho (acelerações e retomadas) 7 6
Consumo (cidade e estrada) 7 6
Estabilidade 8 8
Freios 8 8
Posição de dirigir/ergonomia 8 9
Espaço interno 7 8
Porta-malas (espaço, acessibilidade e versatilidade) 7 8
Acabamento 8 8
Itens de segurança (de série e opcionais) 7 7
Itens de conveniência (de série e opcionais) 8 8
Conjunto mecânico (acerto de motor, câmbio, suspensão e direção) 7 7
Relação custo/benefício 7 7

 chevrolettracker21


Fotos | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos