Além das baixas vendas a saída da Renault Scénic tem outro forte motivo que é para abrir espaço para se produzir o Duster. O jipe já está praticamente pronto para chegar ao mercado nacional, ele já está inclusive em fase final de acabamento e preparação.

O Duster será uma das atrações da marca de origem francesa ao lado do sedã Fluence.No desenvolvimento do modelo o fabricante usou como mula de testes diversos Logans, isso, justifica o fato de não ter aparecido flagras dos protótipos nas estradas do Paraná.

O Duster tem a missão de conquistar os consumidores que compravam a Scénic e a Mégane Grand Tour.Na motorização o Duster terá os motores 1.6 16V Flex e o 2.0 16V da Nissan, o mesmo que equipa o Sentra. Sendo que o 2.0 ainda terá a opção de câmbio automático. Pelo menos por enquanto uma opção 4×4 do Duster está descartada.

FLUENCE O susbstituto do Mégane usará o propulsor 1.6 16V Flex e também o 2.0 16V do Sentra. O novo sedã será produzido somente na planta da Argentina.

PERUA O Logan MCV flagrado em testes por um leitor do Autos Segredos no Brasil (veja aqui), pode estar com o passaporte carimbado para o mercado nacional. Como o projeto da picape morreu, o MCV poderia ser fabricado e seria concorrente de Peugeot 207, Volkswagen SpaceFox e similares, porém, com uma  boa vantagem no tamanho interno. A favor da nacionalização do modelo é que o MCV usa a mesma plataforma da Nissan Livina, o que reduziria o custo de sua produção.

Foto Renault/Divulgação