A Renault revelou hoje a versão brasileira Herbert Richers do Renault Duster durante a coletiva de imprensa da marca no Salão de Buenos Aires. O modelo já está em em produção na planta da marca em São José dos Pinhais, no Paraná, e começa a ser vendido em meados de outubro.

Embora seja praticamente o mesmo carro que roda na Europa há mais de um ano, a Renault promoveu alterações no modelo latino. A grade dianteira com três barras cromadas e a barra cromada na tampa do porta-malas são as novidades mais relevantes, antes de você olhar o interior…O Duster compartilha a mesma plataforma B0 usada por Sandero e Logan, mas na Europa até o painel é igual. Se fosse assim no Brasil, o que seria do Sandero Stepway? Enquanto o compacto mudou e ficou mais barato, o novo SUV compacto da marca estreia um novo painel, visualmente mais interessante que o de seu futura arqui-rival, o Ford EcoSport.A plataforma B0 permite um interior amplo, e o do Duster, que tem 4,3 metros de comprimento, 1,8 m de largura e 1,7 m de altura, é tão grande quanto o do Sandero (se não for igual. Repare que o formato das portas é o mesmo). Para justificar o apelo off-road entra em cena dados como altura livre do solo de 22,1 cm,  ângulo de entrada de 30 graus e o de saída de 35 graus.O Duster nacional será vendido em todo o Mercosul com motores 1.6 16v e 2.0 16v, ambos flex para o mercado brasileiro. Tração 4×4 (foto) é exclusividade da versão 2.0 manual. A princípio câmbio automático estará disponível apenas para a versão 1.6 (modelo prata), mesmo conjunto que estará disponível para o Sandero nos próximos dias.Fotos | Renault/divulgação

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter