Em maio de 2012 o Peugeot Hoggar completava dois anos de mercado. Foi justamente quando sua produção na unidade da PSA em Porto Real (RJ) foi paralisada e não mais retomada. Segundo o Jornal do Carro, o objetivo inicial era apenas baixar os estoques. Pelo visto tentaram a eutanásia desligando os aparelhos, mas a picape ainda não está oficialmente morta.

Ainda há estoque. Foram vendidas 79 unidades e em dezembro 72. Também há algum interesse, pois apareceu de surpresa um Hoggar  Quiksilver no estande da Peugeot no Salão do Automóvel.

A Peugeot esperava vender 1.200 unidades mensais da Hoggar em seu lançamento. Mas em apenas um mês, agosto de 2011, conseguiu mais da metade disso. Nem a Ford Courier, que desde 1997 não recebe alterações estéticas significativas, a francesa consegue ultrapassar. E a Courier agradece por desde 2010 não estar mais na lanterna do segmento. Em todos esse tempo, pouco mais de 11 mil unidades foram vendidas no Brasil. A Fiat Strada, líder do segmento, consegue isso em um mês.

O fim do Hoggar pode não estar oficialmente declarado, mas ele já tem lugar reservado na lista dos maiores fracassos entre os carros desenvolvidos para o Brasil.

Teria sido melhor ter gasto trazendo o verdadeiro 207.

Com informações do Jornal do Carro