autowp.ru_ford_fiesta_br-spec_8[5]Aquele que marcou o início das operações da Ford em Camaçari (BA), o velho Ford Fiesta deixa de ser produzido agora, após o lançamento do novo Ford Ka. Ao menos o atraso do novo compacto lhe garantiu uma sobrevida de quase seis meses.

autowp.ru_ford_fiesta_br-spec_24[4]Com projeto datado de 2002, o Ford Fiesta Rocam passou por duas reestilizações ao longo de sua carreira, mas há alguns anos só se garantia pelo bom custo-benefício. Um histórico estável de vendas e poucas inovações marcaram estes 12 anos de mercado brasileiro.

autowp.ru_ford_fiesta_st_br-spec_3[5]O Fiesta teve a chance de ser o primeiro carro flex – foi o primeiro a ter um protótipo bicombustível – mas perdeu posto o Gol Total Flex, que chegou às lojas antes. O Fiesta sempre foi oferecido com os mesmos motores 1.0 e 1.6 Rocam – que ficaram mais potentes ao longo dos anos -, ainda que entre 2002 e 2006 tenha existido paralelamente o 1.0 Supercharger com 95cv. Ele teve até uma versão aventureira, a Trail, e a “esportiva” ST.

autowp.ru_ford_fiesta_trail_br-spec_4[5]Pelo menos conseguiu superar a marca de 1 milhão de unidades produzidas.

Mas a novidade é mais importante. “O consumidor quer novidade e não vai deixar de comprar um modelo totalmente novo para economizar cerca de R$ 4 mil”, disse o gerente de Marketing da marca, Osvaldo Ramos.

Cá entre nós, há tempos ele não se destacava em algo diferente de custo-benefício…

autowp.ru_ford_fiesta_sedan_13[3]Fotos | Ford/Divulgação