Nada de IPI. O que impediu a Kia de lançar o Kia Optima no Brasil ainda em 2012 foi a demanda pelo modelo nos Estados Unidos. Das 150 mil unidades que saem da fábrica da marca na Coréia do Sul anualmente, 100 mil são destinadas ao mercado norte-americano. A solução encontrada foi passar a fabricá-lo também nos EUA.

Isso permitirá não apenas o lançamento do Optima no Brasil, como também em outros mercados. Por aqui ele será vendido apenas nas versões 2.0 GDI, que ocupará uma fatia do segmento dos sedãs médios onde o Cerato não atua, e o e Hybrid (fotos), que combina um motor 2.4 de 166 cv a gasolina a um elétrico que gera 40 cv, que pode impulsionar o veículo sozinho até os 100 km/h. Segundo a Kia, esta versão é capaz de obter um consumo médio de até 17,2 km/l. Concorrente para o Fusion?Fonte | Car And Driver
Fotos | Kia/divulgação

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter