flagra_jeep_551_-Foto_Moisés-Silva_5

Alexandre Soares
Especial para o Autos Segredos

Eu e o Marlos já caçamos muito o Jeep 551. Em certa ocasião, passamos uma manhã inteira em busca de protótipos pelas ruas da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Porém, apesar dos esforços, ainda não havíamos conseguido pegá-lo. Eis que, um dia, por acaso, quando eu menos esperava, avistei uma unidade do modelo. Ao meu lado, no carro, quem estava com a câmera em punho não era o Marlos, mas sim o Moisés Silva, competente repórter fotográfico e colega de trabalho. Nós estávamos no local para clicar um Golf, que estava sendo testado por mim, e ficamos surpresos quando avistamos o segredo. Imediatamente, nossa prioridade mudou: “Viu aquilo ali? Sabe o que é?”, perguntou o Moisés, ao notar o veículo camuflado. “Cara, é o Jeep 551. Fotografa!”, respondi. Quando percebeu nossa presença, o motorista acelerou forte para tentar escapar. Não adiantou, pois o flagra já tinha sido registrado.

flagra_jeep_551_-Foto_Moisés-Silva_1Embora o veículo ainda estivesse camuflado, é possível notar que o Autos Segredos estava certo, pois o Jeep 551 mantém muitas semelhanças visuais com o Grand Cherokee. Seu porte, porém, é menor: tanto em tamanho quanto em preço, ele irá se situar entre o Renegade e o Cherokee. O posicionamento é o mesmo do Compass, que será substituído pelo novo SUV. É bem provável, inclusive, que esse nome seja mantido.

flagra_jeep_551_-Foto_Moisés-SilvaO Jeep 551 compartilha a plataforma com o Renegade e com a Fiat Toro. Assim como os irmãos, ele será produzido em Goiana (PE). A expectativa é de que o SUV seja apresentado ao público durante o Salão do Automóvel de São Paulo, no próximo mês de novembro. As vendas, todavia, só devem começar no primeiro trimestre de 2017.

Além da plataforma, o Jeep 551 também irá compartilhar muitos componentes mecânicos com Renegade e Toro. O motor 2.0 turbodiesel MultiJet II, que já equipa o SUV compacto e a picape, por exemplo, irá mover as versões top de linha do novo modelo, acoplado ao câmbio automático de nove marchas e à tração 4×4  que também estão presentes nos modelos irmãos.

flagra_jeep_551_-Foto_Moisés-Silva_6

A grande novidade mecânica do Jeep 551 é a estreia do motor 2.0 16V flex da linha TigerShark, de origem Chrysler, nas configurações de entrada. O Grupo FCA cogitou utilizar o 2.4 da mesma família, mas optou pelo motor de menor cilindrada para ocupar uma faixa de menor tributação de IPI. Dotado de tecnologias como construção integral em alumínio e comando de válvulas variável, esse propulsor irá  render 159 cv de potência a 6.200 rpm com gasolina e 164 cv a 6.000 rpm com etanol, além de 19,8 kgfm de torque a 4.000 rpm com o primeiro combustível e de 20,4  kgfm a 4.400 rpm com o segundo. Com esse motor, a tração será sempre dianteira.

[photomosaic]

Fotos | Moisés Silva