chevrolettracker

Até um ano atrás era praticamente certo o lançamento no Brasil de um carro que estivesse passando a ser fabricado no México. Mas veio o regime de cotas de importação para limitar a quantidade de carros isentos do imposto de importação. Este poderia ser o primeiro capítulo da novela que pode terminar com o Chevrolet Tracker sendo lançado no Brasil, ou não. Parece que sim! Ao menos é o que revela a imagem acima, enviada por nossos amigos, que aponta o lançamento do Tracker durante o intervalo do Fantástico. E tudo indica que será, sim, neste domingo.

Chevrolet-Tracker-LTZ-AWD-2014-1_1024x683 - Copia

Não faz um mês ouvi do próprio presidente da GM para o Brasil e a América do Sul, Jaime Ardilla, durante o Salão de Buenos Aires, que as contas não fechavam. Toda a cota de importação estaria comprometida para Captiva e Sonic. E mais: a produção nacional estaria fora de cogitação por não haver, hoje, uma fábrica com capacidade de produção capaz de atender a possível demanda pelo SUV. Vale lembrar que quando deixou de ser importado da Coreia do Sul o Sonic não teve abatimento no preço correspondente aos 30% de imposto de importação, então isso poderia valer de algo.

Bem, fala-se por aí que a Chevrolet realizará um grande evento justamente no próximo domingo (14). Não fomos convidados, mas mesmo quem foi não sabe do que se trata. É uma surpresa, mas a pista está dada.

Chevrolet-Tracker-LTZ-AWD-2014-5_1024x683 - Copia

Produção nacional

Os investimentos realizados na fábrica da Chevrolet em Gravataí (RS) não foram apenas para a produção do Onix e do Prisma. A unidade já está preparada para futuramente produzir automóveis maiores, mas hoje segue operando em seu limite. Em contrapartida o complexo de São José dos Campos tem plantas com capacidade ociosa e o sindicato local aceitou os termos e ela esta apta a receber investimentos.

Chevrolet-Tracker-LTZ-AWD-2014-4_1024x683

Se quer concorrer com versões mais completas de Renault Duster e Ford EcoSport, o Tracker não poderá permanecer dependente das importações do México. Quem sabe importando componentes da Coreia do Sul, como já fizeram com o Cruze, ou mesmo do México, a produção do SUV no Brasil não se torna viável?

Chevrolet-Tracker-LTZ-AWD-2014-9_1024x683 - Copia

Lançamento na Argentina será em agosto

Na Argentina o carro chega em três versões, LT, LTZ e LTZ+, todas com motor 1.8 16v Ecotec de 140 cv, movido a gasolina, que poderá ser associado a uma transmissão automática de seis velocidades (GF6) ou manual de cinco. A versão mais completa conta com rodas aro 18”, teto-solar, bancos em couro, seis airbags, freios ABS com EBD, controle de estabilidade e computador de bordo. E ainda tem o sistema MyLink, que estreou por aqui a bordo do Onix e está se proliferando pela a linha. Os hermanos receberão o carro fabricado em San Luis Potosí, no México.

Chevrolet-Tracker-LTZ-AWD-2014-8_1024x683 - Copia

Histórico

Conhecido em outros mercados como Trax, o Tracker se vale do mesmo projeto de Buick Encore e Opel Mokka, com a mesma plataforma do Sonic, também usada por Cobalt, Spin e Onix.

Vale lembrar que a Chevrolet já fabricou outro Tracker na Argentina, gêmeo do antigo Suzuki Gran Vitara. No Brasil teve apenas 1.812 unidades vendidas entre 2001 e 2004, quando contava apenas com motor 2.0 turbodiesel. Retornou em 2007 com motor a gasolina, fazendo mais sucesso. Mas teve sua produção encerrada em 2009 por causa do fim do relacionamento entre a GM e a Suzuki.

Agradecemos aos leitores Ricardo e Alessandro pela importante dica.

Com informações do Novidades Automotivas
Fotos | Henrique Rodriguez