Depois de confirmar a venda do Chevrolet Camaro no Brasil, o fabricante agora terá que rever sua posição referente ao número de unidades do modelo que serão comercializadas no mercado nacional.  A princípio a marca iria vender somente 500 unidades até o fim do ano, porém, a rede de concessionários quer um número maior.

Por isso, o lote de Camaros para o Brasil deve aumentar, chegando bem perto do limite do volume que exige o teste de emissões de poluentes que permite a comercialização de até 1.000 unidades. Acima deste volume a CETESB exige a realização dos testes em 4% dos modelos que a serem vendidos e marca que evitar isto.

Entretanto vale ressaltar que o problema não é o motor passar pelos testes, já que o veículo, para ser vendido precisa ser homologado (mesmo no caso de importação independente) e o Camaro está com certeza dentro dos limites permitidos. O problema é ter que testar 4% do volume, no caso 4% de 1000 modelos seriam 40 unidades, o que irá gerar um custo para a empresa que não vale o investimento. Portanto, a questão é de custo e não de atender ou não o limite de emissões.

Foto Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

(*) Texto alterado às ooh20.