Assunto mais recorrente no mundo automotivo nos últimos anos. A condução autônoma ainda é assunto desconhecido para muita gente. Pensando nisso, a Nissan mostra como é o funcionamento da tecnologia e como ela afetará a vida das pessoas. O fabricante japonês mostra o que é necessário para que o veículo conduza automaticamente enquanto o motorista pode admirar a paisagem ou mesmo conversar, ler e-mails ou um livro.

Informações

De acordo com a Nissan, uma vez que os veículos começam a coletar mais informações, os sistemas precisarão ser capazes de reconhecer e reagir a uma série de situações. E a interface entre os motoristas e seus carros deve ser mantida.

A marca ainda diz que a tecnologia também precisará comunicar rapidamente todas as informações de volta para o motorista entender o que acontece de forma fácil.

Cenário

Considerando um cenário no qual o veículo está mudando de faixa e, de repente, outro carro se aproxima em uma pista ao lado: como o veículo autônomo vai transmitir informações importantes sobre o carro rapidamente? O que ele vai fazer em resposta? Ou quando um pedestre solitário começa a andar na rua: o que o carro precisa fazer?

Para responder as questões, a condução autônoma de automóveis considera quatro pilares para ser eficiente: percepção, cognição, decisão e ação. Confira no quadro acima os sistemas e equipamentos que ajudam o veículo a “tomar decisões.

Foto | Nissan/Divulgação