A fábrica da Ford em Pacheco, na Argentina, que não fornecia motores desde 1995, voltou  a se dedicar a tal atividade ontem, 21. A planta é a responsável pela manufatura dos blocos que equiparão a nova geração da Ranger. O anúncio coincidiu com as comemorações de 50 anos da unidade industrial hermana e teve direito a uma cerimônia com a presidente Cristina Kirchner. O propulsor terá alto índice de componentes locais.

A reativação da linha de motores de Pacheco consumiu US$ 21 milhões. O valor faz parte dos US$ 150 milhões em investimentos no país anunciados pela Ford em 2010. Como resultado, a planta terá capacidade para produzir 44 mil propulsores por ano, em um turno de trabalho. Cerca de 140 empregos diretos e 100 indiretos foram criados.

A Ford ainda não revelou, contudo, as características dos novos motores provenientes de Pacheco. É provável que os propulsores sejam os mesmos 2.2 e 3.2 turbodiesel, com 150 e 200 cv, na ordem, que equipam a Ranger em outros mercados.

Fotos | Ford/Divulgação

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter