gol_flexO Governo Federal estuda reduzir as alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IP) para veículos econômicos. A ideia seria que o benefício seja concedido para carros com motores flex que tiveram relação de consumo entre etanol e gasolina superior a 75%, de acordo com a lei 12.996 publicada no dia 20 de junho no Diário Oficial da União.

O objetivo é para que os carros com motores flex tenham mais autonomia com etanol. De acordo com o ministro do Desenvolvimento, Mauro Borges, em vez de a relação ser de 70% de economicidade, que é a média atual, ela poderia chegar a 80%. O ministro ainda afirma que o governo estaria estimulando o seu uso pelos detentores dos novos carros flex, que eventualmente conseguirem alcançar, no futuro, uma maior eficiência energética do etanol em sua relação com a gasolina. Isso melhoraria as perspectivas para os produtores de etanol.

O programa Inovar Auto já prevê descontos no pagamento do imposto para as empresas que cumprirem suas metas de eficiência energética e de conteúdo local.

Foto | Volkswagen/Divulgação