jac-j3-2014-1371600380597_956x500[2]

Responsável pela introdução da JAC Motors no Brasil, Sergio Habib, ex-presidente da Citroën no País e importador da Aston Martin, pode deixar de ser o sócio majoritário das operações da marca chinesa no Brasil. Hoje ele detém parcela de 66% das operações da empresa, mas pode ficar com os 34% que hoje cabe aos chineses após um pacote de investimentos, aponta reportagem do jornal O Estado de São Paulo.

Para dar fôlego a contrução da fábrica da JAC em Camaçari (BA), um projeto orçado em R$ 1 bilhão (R$ 900 milhões para a produção de carros e R$ 100 milhões para caminhões), os chineses devem fazer mais um aporte, o que lhes deixaria com 66% da empresa, além da gestão da fábrica.

O início da produção na unidade estava previsto para o fim do ano passado, mas a última previsão aponta para o início no 2º semestre de 2015. A construtora que será responsável pelas obras civís da fábrica será definida em breve após licitação. No fim das contas, Sergio Habib deve continuar responsável pela distribuição dos carros e das vendas, já que é dono de cerca de 50 revendas da JAC no País.

Fonte | O Estado de São Paulo e Foto | JAC Motors/Divulgação