placa_veicular_mercosul_1

Até o fim de 2020 todos os veículos registrados no Brasil deverão estar em emplacados com a nova placa do Mercosul. A resolução N.º 590 do Contran determina que a nova identificação veicular começará a ser exigida a partir do dia 1º de janeiro de 2017 em todos os veículos a serem registrados, em processo de transferência de município ou de propriedade, ou quando houver a necessidade de substituição deverão ser emplacados com a nova placa do Mercosul.

Os veículos devem ser identificados com placa dianteira e traseira. Já reboques, semirreboques, motocicletas, triciclos, motonetas, ciclo elétricos, quadriciclos, ciclomotores e tratores destinados a puxar ou arrastar maquinaria de qualquer natureza ou a executar trabalhos agrícolas e de construção, de pavimentação ou guindastes, estes quando couber, serão identificados apenas por placa traseira.

A nova placa deverá ter fundo branco com a margem superior azul, contendo ao lado esquerdo o logotipo do MERCOSUL, ao lado direito a Bandeira do Brasil e ao centro o nome Brasil. A identificação será composta por 7 (sete) caracteres alfanuméricos estampados em alto relevo, com combinação aleatória, a ser fornecida e controlada pelo DENATRAN.

As placas de identificação veicular deverão ser revestidas no seu anverso com película retrorrefletiva, sendo recobertas nas áreas estampadas, da combinação alfanumérica e bordas, com filme térmico aplicado por processo de estampagem por calor (hot stamp), contendo inscrições das palavras “MERCOSUR BRASIL MERCOSUL”.

Foto | Ministério das Cidades/Divulgação