O governo começará em março a flexibilizar a sobretaxa de IPI para veículos importados, considerando importadores que estejam construindo fábricas no Brasil, disse o presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, Mauro Borges Lemos. Para ele “O IPI foi usado como freio de arrumação, agora vamos flexibilizar, reduzir”, “É um incentivo para acelerar o investimento.”

A alíquota adicional de até 30 pontos percentuais para veículos com menos de 65 por cento de conteúdo produzido localmente foi adotada em dezembro para conter a disparada nas vendas de carros importados no País e impulsionar a competitividade de fabricantes brasileiros. A medida gerou protestos de fabricantes e até um certo descontentamento internacional (vide o Japão, entrou com representação na Organização Mundial do Comércio).

Entre as companhias que podem ser beneficiadas pela nova iniciativa, estão a JAC Motors, Chery Motors e BMW, que deve anunciar no próximo mês se sua fábrica será em São Paulo ou Santa Catarina.Para nós brasileiros o melhor virá depois. O governo tem planos para cortar o IPI ao longo dos próximos quatro anos a partir de janeiro de 2013, adotando alíquotas menores para veículos que atendam níveis mais elevados de economia e segurança, e que tenham maior nível de nacionalização. “Nós estamos abaixo do nível tecnológico mundial”, “O que a gente quer é uma modernização.”, disse Lemos, que é o principal conselheiro de política industrial do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Fernando Pimentel.

O que ainda falta é acertar os detalhes. que estão sendo estudados junto a presidente Dilma. “O arcabouço do regime está pronto”, disse Lemos sobre a estrutura da cobrança de IPI sobre importados.

Fonte | Bloomberg

Fotos | BMW/Chery/JAC Motors/divulgação

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter