geely_4

Evento de inauguração de seu centro administrativo e operacional na cidade de Itu, nesta terça-feira (21), marcou o início das operações da Geely Motors no Brasil. A fabricante chinesa, hoje dona da Volvo Cars, será representada no País pelo Grupo Gandini – mesmo importador da Kia – que começa a operar em março com as vendas do sedã médio EC7 em 15 concessionárias localizadas em Belo Horizonte, Brasília, Goiânia, Florianópolis, Londrina, Maringá, Natal, Porto Alegre, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, São José do Rio Preto e São Paulo.

geely_1O Grupo Gandini e a Geely International Corporation assinaram o contrato de representação, importação e distribuição da linha de automóveis da Geely Auto em julho de 2011, com o objetivo de iniciar suas operações em janeiro de 2012. Mas, ainda em setembro de 2011, a Governo brasileiro impôs alíquota de IPI diferenciada para os carros importados. Os planos foram adiados até que a Geely implantasse uma linha de produção em Montevidéu, no Uruguai, país com o qual o Brasil tem um acordo bilateral no setor automotivo. É desta unidade, com capacidade para montar 20 mil carros por ano, que virão os EC7 e GC2 que serão vendidos no Brasil.

Sedã médio que obteve a maior nota geral nos testes de segurança do Euro NCAP do ano passando, o Geely EC7 será o primeiro carro da marca vendido no Brasil. Com 4.63 m de comprimento, 1.78 m de largura, 1.47 m de altura e entre-eixos de 2.65 m o sedã terá porte médio e preço de sedã premium: cerca de R$ 50 mil – a fabricante ainda não fechou o preço devido a instabilidade do dólar.

geely_painelO motor é um 1.8 litro, 16 válvulas à gasolina produzido pela própria Geely, que entrega 130 cavalos de potência e torque máximo de 16,9 kgm a 4.400 rpm. O câmbio é manual de 5 velocidades. O conjunto faz o EC7 alcançar 100 km/h em 12 segundos e a velocidade máxima é de 185 km/h.

Entre os equipamentos do EC7 figuram rodas de liga de alumínio de 16 polegadas – inclusive o estepe –, freios são a disco nas quatro rodas com ABS (Anti-lock Braking System) e EBD (Electronic Brake Distribution, ar condicionado com controle eletrônico, direção hidráulica, coluna de direção com regulagem de altura, computador de bordo (funções de autonomia, velocidade média e odômetro parcial), destravamento do porta-malas, travas elétricas nas quatro portas, entre outros itens.

geely_5O sedã da Geely estará disponível nas cores preto e branco sólidos e metálicos prata, cinza e azul e terá garantia de 3 anos ou 100.000 km.

O compacto GC2 desembarca em abril com preços por volta dos R$ 30 mil.


Fotos | Geely/Divulgação