producao_chevrolet_sao_caetano_do_silFlávia Albuquerque
Da Agência Brasil

Termina no domingo (31) o período de lay-off de cerca de 600 trabalhadores da General Motors (GM), em São José dos Campos. De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, esses trabalhadores foram demitidos em agosto de 2015 e tiveram a demissão suspensa depois de o sindicato pressionar a empresa. O sindicato informou que há previsão de que a montadora demita esses funcionários a partir de hoje (29).


#JuntosPeloMatheus   –  O Autos Segredos convida seus leitores a ajudar o Matheus   –    https://www.facebook.com/juntospelomatheus/timeline

“É preciso ressaltar que o acordo assinado em 2015 e negociado no Tribunal Regional do Trabalho (TRT da 15ª Região) prevê que uma parte do grupo afastado deve retornar à fábrica, tendo em vista que cada adesão ao Programa de Demissão Voluntária (PDV) resultará no abatimento do número de excedentes considerado pela companhia. Também deverão ser considerados no cálculo os trabalhadores que se desligaram da fábrica entre agosto de 2015 até hoje, mesmo não estando em lay-off”, afirmou o sindicato por meio de nota.

Segundo o sindicato, o PDV acaba à meia-noite desta sexta-feira, mas a empresa ainda não divulgou uma prévia sobre o número de adesões. Os trabalhadores do lay-off que forem desligados agora receberão indenização de quatro salários-base.

Conforme a assessoria de imprensa da General Motors, a empresa está cumprindo acordo de agosto de 2015, firmado com o sindicato na Justiça, determinando que a empresa colocaria 790 funcionários em lay-off e que eles teriam seus contratos encerrado ao término do período. Segundo a GM, na época a empresa comunicou os termos do acordo à sociedade.

Foto | Chevrolet/Divulgação