Hoje os carros mais comuns nas praças são Siena e Meriva, mas a Chevrolet também quer inserir o Cobalt neste meio, e iniciou uma campanha em seu site, específica para tentar fidelizar os taxistas, que que pode constuir ou destruir a imagem de um modelo apenas no boca-a-boca.

Além de destacar o amplo espaço interno, a Chevrolet também foca na capacidade do porta-malas, que segundo ela, por ter 563 litros, pode receber os cilindros de um kit GNV, e ainda restará muito espaço. O motor 1.4 que gera 102 cv com etanol e 97 cv com gasolina é tratado como um motor confiável pela fabricante.

Com isenção de IPI e ICMS os preços ficam muito mais interessantes, ou melhor, num preço realmente justo. Para os taxistas  a LS custa R$ 27.054, a LT sai por R$ 29.626 e LTZ R$ 31.494. A primeira conta com ar e direção, a segunda acrescenta vidros dianteiros elétricos, airbag e freios ABS. Já a terceira (a top de linha) além dos itens da versão intermediária, conta com faróis de auxiliares, interior com acabamento em veludo, retrovisores elétricos, rodas de liga leve, som com MP3 e vidros traseiros elétricos.

Aliás, o Cobalt fechou bem a primeira quinzena de janeiro. Atrás apenas de Corsa Sedan/Classic, ele teve 5.212 unidades vendidas, seguindo pelo Voyage  4.231, e pelo Siena aparece com 3.229 unidades emplacadas. Deste último a maioria esmagadora corresponde à versão EL. Será que o novo Siena esquentará o segmento?

Foto | Chevrolet/divulgação

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter