Em dezembro de 2010, um recall envolvendo carros vendidos no Brasil foi realizado apenas em países da América do Norte, Europa e Oriente Médio, e virou tema de um dos meus primeiros posts no Autos Segredos (veja aqui). Pouco tempo depois, em janeiro de 2011, voltei a escrever sobre a situação, que havia ocorrido novamente (veja aqui). Agora, mais uma vez, a história se repete: a Ford avisou apenas os consumidores de Estados Unidos e Canadá sobre uma convocação que engloba 34 mil veículos. Oito modelos fazem parte da campanha: Ranger, Edge, F-150, F-250, F-350, F-450, F-550 e Lincoln MKX.

A Ranger foi a maior atingida pelo recall. Ao todo, 23.688 exemplares da picape, produzidos entre outubro de 2009 e maio de 2010, deverão comparecer à rede de concessionárias da marca por causa de um defeito na camada de proteção dos tubos de combustível perto do motor, que pode permitir vazamento de combustível e provocar um incêndio. Os demais veículos, que tiveram 9.100 unidades incluídas no chamado, podem apresentar um curto-circuito no sistema elétrico, o que também causa risco fogo.

Dos oito veículos envolvidos no recall, quatro são comercializados no Brasil: Ford Ranger, F-250, F-350 e Edge. A primeira picape é produzida em Pacheco (Argentina), enquanto as outras duas saem de São Bernardo do Campo (SP) e , o que pode fazer com que o defeito não tenha afetado as unidades à venda por aqui. Contudo, o SUV é proveniente de uma fábrica no Canadá, a mesma que abastece o mercado Norte-Americano, o que torna o modelo um potencial envolvido no chamado. Ainda que ocorra a melhor das hipóteses e os exemplares importados para cá estejam isentos do problema, a marca deveria prestar esclarecimentos sobre o caso, o que não aconteceu até agora.

Foto | Reginaldo Manente/Ford/Divulgação

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter

Quer equipar seu auto? Compare os preços antes no indiCAuto Auto Peças Online!