No próximo mês de abril, entra em vigor a resolução 280 do Conama. A norma estabelece que só os catalisadores aprovados pelo Inmetro poderão ser comercializados no mercado da reposição. O selo do órgão é estampado na própria peça. O consumidor poderá ver uma lista com todos os fabricantes credenciados no site do Inmetro (veja aqui).

O catalisador é o responsável pela redução da toxidade dos poluentes que saem do escapamento dos automóveis, contribuindo para a melhora da qualidade do ar. A peça, formada por uma colméia cerâmica e metais nobres, provoca reações químicas que transformam os elementos nocivos em gases inertes e água.

A resolução tem como objetivo reprimir o comércio de peças falsificadas. É comum encontrar no mercado paralelo carcaças recheadas com palha de aço, que não incapazes de evitar que os gases nocivos sejam lançados na atmosfera. Além do mais, os veículos equipados com os catalisadores piratas costumam apresentar maior consumo de combustível e pior desempenho, uma vez que os motores atuais são projetados para funcionar em conjunto com o componente.

Imagem| Tuper/Divulgação

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter

Quer equipar seu auto? Compare os preços antes no indiCAuto Auto Peças Online!