Renault Kwid recebe três estrelas nos testes de impacto do Latin NCAP

1430

Depois do péssimo resultado do Renault Kwid nos testes de impacto do Global NCAP ficou a dúvida de como seria o comportamento do modelo produzido no Brasil. Como era de se esperar, os reforços estruturais do Renault Kwid brasileiro deram resultados e o hatch conseguiu três estrelas nos testes de impacto do Latin NCAP na proteção aos passageiros adultos e infantis. O resultado final deixou o Kwid com notas melhores que os Chevrolet Onix, Fiat Mobi e Ford Ka.

Impacto frontal

De acordo com o Latin NCAP, a proteção oferecida à cabeça e ao pescoço do motorista foi boa, entretanto, a proteção do peito do motorista foi marginal. Já a proteção ao passageiro dianteiro foi adequada por parte dos sistemas de retenção.

Nos resultados do teste frontal, os joelhos do motorista e do acompanhante receberam proteção marginal, porque poderiam ter impactado contra estruturas perigosas por trás do painel. A tíbia do motorista recebeu proteção adequada e marginal e a do acompanhante, adequada.

Os pés receberam boa proteção já que a área de proteção aos pés foi considerada estável por apresentar deformação insignificante. O Latin NCAP considerou que a estrutura do habitáculo é estável.

Impacto Lateral

Nos testes de impacto lateral, apesar de ter airbag lateral de tóras, a bolsa foi fraca na proteção ao peito. Porém, segundo o Latin NCAP, o carro deu uma proteção adequada ao abdome e à cabeça, e boa proteção à pélvis. Ponto negativo é o Renault Kwid não tem o sistema de controle de estabilidade.

O Latin NCAP não realizou o impacto lateral de poste não conseguiu ser realizado, já que o carro não possui airbag de proteção em impacto lateral para a cabeça do adulto. O carro conta com lembrete de cinto (SBR) nos bancos da frente.

Foto  e vídeo | Latin NCAP/Divulgação