308-1A divulgação de fotos do novo Peugeot 308 causou reações opostas ao redor do mundo. Enquanto os europeus se viram diante de um produto avançado, os latino-americanos se encheram de dúvidas. Afinal, o modelo atual, que dá os últimos suspiros no velho continente, começou a ser produzido na Argentina somente no ano passado e fica difícil pensar em aposentadoria nos próximos anos. Vale lembrar que a marca francesa, a partir de agorá, manterá a nomenclatura de seus produtos ao invés de alterá-la a cada mudança de geração: seguindo a antiga lógica, o hatch deveria passar a se chamar 309.

308-2Temos uma boa e uma má notícia para quem gostou do novo modelo: a boa é que a subsidiária argentina da Peugeot confirmou, há alguns meses (veja aqui), a produção local da plataforma EMP2, sobre a qual o 308 geração 2 é montado. A má é que o primeiro veículo hermano a utilizá-la será o futuro C4 Picasso e não há previsão para a chegada do hatch médio. Assim sendo, a nacionalização do modelo levará ao menos alguns anos.

308-3Graças ao emprego da plataforma EMP2, o Peugeot 308 ficou 140 kg mais leve. As dimensões externas são parecidas, porém um pouco mais contidas que as do antecessor: a nova geração é 2 cm mais curta, totalizando 4,25 metros, e 5 cm mais baixa, com 1,45 m de altura. Apesar disso, o fabricante afirma que o espaço para os ocupantes cresceu, assim como o porta-malas, que passou a acomodar 470 litros de bagagem.

308-4O novo 308 segue a atual linguagem de estilo da marca, com lanternas em formato bumerangue e dianteira com faróis de grade mais fluidos e menores. O interior lembra o do irmão menor 208, com quadro de instrumentos acima do volante. No centro do console, uma tela de 9′ sensível ao toque substitui os comandos do ar-condicionado.

308-5A Peugeot promete mais eficiência energética, com consumo de até 27 km/l e índice de emissão de CO2 de apenas 85 g/km. A apresentação ao púbico ocorrerá em setembro, durante o Salão do Automóvel de Frankfurt.

Fotos: Peugeot/Divulgação