Land-Rover-D100-ConceptA Land Rover não se esqueceu, mas por outro lado, não decidiu sobre a questão de erguer uma fábrica no Brasil. A declaração partiu de Flávio Padovan, presidente da marca na América Latina e no Caribe, durante entrevista à Automotive Business. Já Dmitry Kolchanov, diretor das operações da empresa, disse aos amigos do Carplace a planta nacional certamente faz parte dos planos. As afirmações dos executivos não deixam dúvidas: a unidade local tem chances reais de sair do papel.

Enquanto a fábrica continua em processo de estudos, surgiram novidades sobre o possível veículo a ser nacionalizado. A revista britânica Autocar antecipou que a marca estuda o desenvolvimento de um veículo (visto na projeção abaixo) que seria responsável por expandir das vendas em mercados emergentes, entre os quais Brasil, Índia e Arábia Saudita. Essa informação teria sido confirmada pelo diretor global da empresa, John Edwards. Outra possibilidade é a produção do Freelander (veja aqui).

Land-Rover-projecaoO novo modelo seria uma espécie de SUV de dimensões compactas, segmento que está em franca expansão mundial: Ford EcoSport, Renault Duster, Peugeot 2008 e Chevrolet Trax têm feito sucesso por onde passam, sem falar no Volkswagen Taigun e no Honda conhecido como Urban SUV Concept, que já foram confirmados como novos concorrentes para o segmento. O jipinho de origem britânica teria aproximadamente quatro metros de comprimento, cerca de 30 a menos que o Evoque, que atualmente é o menor produto da Land Rover.

O projeto é gerido em conjunto com a Chery, parceira por meio de uma joint-venture, e a Tata, vinculada empresarialmente à Land Rover. A marca chinesa, contudo, teria maior participação e seria responsável, inclusive, pelo desenvolvimento dos propulsores do novo veículo. A base é o conceito DC100 (visto na foto de topo), que também dará origem à nova geração do Defender. Para desespero dos clientes tradicionais, a tração 4×4 não seria item standard no jipinho e equiparia somente as versões mais caras. Na maior parte da linha, as rodas motrizes ficariam restritas ao eixo dianteiro.

Embora tenha como foco os países em desenvolvimento, o novo modelo seria vendido em todo o mundo, inclusive na terra natal e no restante da Europa. Se for aprovado, o SUV compacto ganhará as ruas em 2015 ou, no máximo, em 2016.

Fontes | Autocar, Carplace e Automotive Business
Foto | United Pictures; projeção | Autocar