Os primeiros resultados da terceira fase dos testes de colisão do LatinNCAP (Entidade independente que avalia a segurnaça de carros vendidos na América Latina) foram divulgados em novembro passado, mas ainda ficou faltando a divulgação dos testes de outros dois modelos, justamente os lançamentos mais badalados de 2012: Ford EcoSport e Hyundai HB20. O SUV compacto até não se saiu mal, mas o hatch ficou aquém das expectativas.

Desenvolvido para o mercado brasileiro, o Hyundai HB20 até demonstrou boa estabilidade estrutural, mas pecou nos cintos de segurança, por exemplo, que não evitaram alta carga em determinadas áreas do corpo dos passageiros. Terminou com três estrelas para os passageiros adultos (que viajam na frente. Foi na proteção para crianças que ele mais decepcionou. Um dos sistemas de retenção infantil se rompeu devido às cargas e o boneco que simulava a criança de três anos se chocou contra o assento do banco dianteiro. O “dummie” que representava a criança no bebê-conforto ainda foi submetido a grande desaceleração e um dos contatos do sistema Isofix se quebrou. Isso resultou em apenas uma estrela para a proteção de crianças.

No caso do Ford EcoSport, na proteção para adultos viu-se a mesma nota do New Fiesta se repetir: quatro estrelas. Na proteção a crianças, porém, algumas leituras feitas pelos sensores não permitiram que o SUV recebesse as mesmas quatro estrelas do Fiesta. Ficou com três.

Fase 4:

Com a conclusão da fase 3 já foram testados 28 modelos. A partir de agora, no entanto, os testes serão modificados, adotando novo protocolo e iniciando testes de impacto lateral segundo a norma 95 das Nações Unidas. Outros requerimentos paralelos também serão incluídos para que se possa atingir a classificação máxima. Novos resultados serão divulgados entre outubro e novembro.

Até agora os carros, cedidos por montadoras ou adquiridos a partir do patrocínio de instituições que apoiam o programa, eram submetidos a colisão a 64 km/h contra uma barreira deformável descentralizada, que atinge 40% da parte dianteira do veículo.

Fotos | LatinNCAP/Divulgação