Citroën C3 zera testes de impacto do Latin NCAP

337

Hatch compacto fica devendo equipamentos de segurança e estrutura foi instável em colisão frontal

Novos resultados divulgados pelo Latin NCAP apontam nota zero para o novo Citroën C3 produzido no Brasil. O resultado deixa claro a falta que faz os demais itens de segurança. A falta de pré-tensionadores dos cintos de segurança, airbags laterais e de cortina poderiam ter melhorado a nota do modelo. 

O instituto apontou também que a estrutura se mostrou instável em colisões frontais. Mas as imagens que a coluna se manteve firme e no impacto lateral as portas não se abriram. No entanto, a falta do pré-tensionador do cinto de segurança contribui para a fraca para o peito do motorista e proteção marginal para o peito do passageiro da frente segundo Latin NCAP.

Os testes também mostraram que a estrutura e a área dos pés foram classificadas como instáveis.

A falta de airbags laterais e de cortina impediu que o novo C3 fosse avaliado no impacto lateral de poste. A proteção contra chicotada cervical (whiplash) apresentou desempenho ruim no pescoço do adulto. No ocupante criança, o modelo apresentou proteção quase total, mas os pontos dinâmicos foram afetados devido à sinalização deficiente das ancoragens ISOFIX para Sistemas de Retenção Infantil (SRI). A sinalização de advertência do airbag no banco do passageiro dianteiro não cumpre com os requisitos do Latin NCAP e não pode ser desligada. Alguns dos SRIs que foram avaliados quanto à instalação falharam. 

Os testes de impacto do Latin NCAP também mostraram que o novo Citroën C3 não demonstra conformidade com a norma de proteção para pedestres UN127 ou GTR9. A proteção passiva para pedestres apresentou proteção marginal boa para a cabeça e proteção fraca a ruim para as áreas próximas ao para-brisa e ao pilar A. A proteção oferecida à pélvis foi adequada à boa e a proteção às pernas foi marginal a boa. O aviso de cinto de segurança está disponível apenas no assento do motorista, mas não atende aos requisitos do Latin NCAP e não está disponível para o passageiro dianteiro ou para a fileira traseira.

Resposta da Citroën

“A Stellantis afirma seu compromisso com a proteção veicular, desenvolvendo veículos modernos e alinhados com o segmento. Reafirma ainda que seus automóveis atendem todas as regulamentações vigentes.”

Fique por dentro das novidades.

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade para mais informações.