Produto inédito usará plataforma GEM e não compartilhará arquitetura com o Cruze 

A General Motors anunciou investimento de US$ 300 milhões para a produção de um novo produto no Complexo Industrial de Rosário (Argentina). A unidade também receberá outros US$ 200 milhões indiretos. Segundo o jornalista argentino Sergio Cutuli, editor do site Cosas de Autos, o modelo será um produto global que permitirá a participação em novos segmentos não explorados pela Chevrolet. O investimento foi confirmado hoje (12/10) pelos executivos Carlos Zarlenga, presidente da General Motors Mercosul e Barry Engle, Presidente da GM América do Sul.

Tecnológico

Ainda de acordo com nosso amigo Sergio Cutuli, o produto faz parte de um nova família Global da marca. Um produto que tem alto conteúdo tecnológico.

Presidente da General Motors Mercosul, Carlos Zarlenga, anuncia produção de novo modelo na Argentina

Arquitetura GEM

O novo produto será construído a partir da plataforma GEM (Global Emerging Market). Como antecipamos em junho de 2016, a nova arquitetura dará origem a dois inéditos produtos – um SUV compacto e uma nova picape compacta, que chegarão ao mercado em 2020. A nova arquitetura também dará origem às novas gerações de Onix, Prisma, Cobalt e Spin. A estreia da GEM no Brasil será em 2019 quando será lançada a nova geração do Onix.

Picape ou SUV

Uma picape compacta e um SUV são os candidatos para serem produzidos na fábrica argentina de Rosário. Se confirmarem nossas apostas, o SUV que dará origem a nova geração do Tracker será fabricado em São Caetano do Sul (SP). Assim, a nova picape da marca que atuará no segmento da Fiat Toro e Renault Oroch deverá ser produzida na planta argentina.

Fotos | Sergio Cutuli/Cosas de Autos

 

  • Raimundo A.

    Hoje em dia, o que é global? Um dado produto feito para países emergentes que há em vários continentes é global.
    Para mim, será um SUV. É o produto do momento e a depender do projeto atenderá muito bem países mais exigentes e outros nem tanto como nós.
    Uma picape aos moldes do Toro até então não tem tanto alcance, pois basta ver onde o Fiat tem atuado apesar que depende de estímulo também.

  • Thiago André

    Vai vir tudo com frente de Cobalt