Versão de 3,5 toneladas pode ser guiada por condutores que tenham habilitação da categoria B

Por Marlos Ney Vidal (*)
De Penedo (RJ)

O Volkswagen Delivery Express é o grande destaque da nova geração do caminhão leve da marca alemã. Por ser homologado com PBT de 3.500 quilos, o caminhão pode ser guiado por condutores que tenham habilitação na categoria B. O preço sugerido para a versão de entrada City deverá ficar na casa do R$ 118 mil.

Versões de acabamento

Além da City, o Volkswagen Delivery Express será comercializado nas versões Trend e Prime. A City é bem básica e não luxo como a direção hidráulica e o ar-condicionado. Os vidros também tem acionamento manual. A intermediária Trend agrega vidros elétricos e direção hidráulica. Já a topo de linha Prime conta ar-condicionado e acabamento mais refinado.

Vendas

O Volkswagen Delivery Express começará a ser vendido em fevereiro de 2018.

Segmento

“Todos os veículos que existem hoje nesse segmento, ou são derivados de picape ou tem cabine semiavançada que tem aquela frente um pouquinho maior. Esse daqui (Delivery Express) vai ser o único do segmento tem cabine avançada, que tem menor raio de giro, especialmente para grandes cidades, isso é muito importante”, diz José Ricardo Alouche, Vice-presidente de Vendas, Marketing e Pós-Vendas.

Concorrentes

O Delivery Express chega para brigar com os modelos Hyundai HR, Kia Bongo, Mercedes-Benz Sprinter, Iveco Daily, Chevrolet S10 Chassi, Toyota Hilux Chassi, entre outros caminhões leves disponíveis no mercado.

Implementos

Por ser um novo segmento que começa a ser explorado pelo fabricante e pelo perfil do cliente desse tipo de caminhão (3,5 toneladas). O comprador poderá optar por comprar o caminhão nas versões chassi-cabine ou com duas opções de carroceria: baú e carga seca. De acordo com Alouche, o cliente dessa categoria não tem o hábito de comprar a carroceria.

Participação

Com a versão Express, a marca quer pegar 30% do segmento de 3,5 toneladas. Esse número deve representar uma venda mensal entre 100 e 150 unidades. “Isso corresponderá 1/5 do volume total da família Delivery”, diz Alouche

Atendimento

Segundo Alouche, o cliente desse segmento é diferente do cliente de caminhão normal, especialmente aquele que compra o veículo para seu próprio uso. “Para esse cliente preparamos uma comunicação diferenciada, um treinamento diferenciado para todos os vendedores dos concessionários”, diz Alouche. O executivo também afirma que todas as revendas terão um box express específico para o atendimento desse cliente para ele não se misturar com cliente de caminhões, uma vez que esse tipo de cliente não se sente à vontade num concessionário de caminhões.

Motor

O Volkswagen Delivery Express é equipado com o motor Cummins 2.8 ISF que rende potência de 150 cv a 3.500 rpm e torque de 36,70 kgfm entre 1.400 rpm a 2.800 rpm. O propulsor trabalha em conjunto com a transmissão Eaton ESO 4106 de seis velocidades. Futuramente, o Delivery Express também contará com opção de câmbio automatizado.

Segurança

Para ser homologado até 3,5 toneladas, o Delivery Express teve que seguir a legislação vigente para os carros. Assim, o caminhão leve é equipado com airbag duplo e freios ABS e EBD. O caminhão também conta com freios a disco nas quatro rodas.  O modelo também tem cintos de segurança com pré-tensionadores.

Linhas

Sem perder a robustez necessária a um caminhão, o novo Delivery tem visual bem moderno e a cabine conta com vincos espalhados em suas portas e painel frontal. OS faróis tem formato retangular e contam com assinatura de LED. Dependendo da versão de acabamento, o para-choque pode ser pintado na cor da carroceria. A carroceria ainda conta com outros elementos funcionais, como defletores de ar, são naturalmente integrados às características visuais, desde a lateral da porta até a grade dianteira e os faróis.

Ergonomia

A antiga linha Delivery já era conhecida por sua boa ergonomia, partindo dessa premissa, o desenvolvimento do novo Delivery focou em melhorar o que já era positivo. A cabine do Delivery ganhou evoluções ergonômicas e de design para diminuir o desgaste do motorista e passageiros. Segundo a Volkswagen, o espaço interno foi baseado nos padrões e dimensões mais atuais.

Ficha técnica

Motor
Cummins ISF 2.8, 150 cv de potência a 3.500 rpm e torque de 36,70 kgfm entre 1.400 rpm a 2.800 rpm

Câmbio
Eaton ESO 4106 de seis velocidades

Freios
Hidráulicos, freio a disco nas rodas dianteiras e traseiras com ABS + EBD

Suspensão
Dianteira independente

Tanque de combustível
80 litros

Entre-eixos
3 metros ou 3,60 metros

Capacidade técnica total
4.200 quilos

PBT homologado
3.500 quilos

(*) O jornalista viajou a convite da Volkswagen Caminhões.

Fotos | Volkswagen/Divulgação e Marlos Ney Vidal/Autos Segredos